UOL Notícias Internacional
 

09/02/2009

Dicas para a cintura, mas que são perfeitas para o bolso

The New York Times
Ron Lieber
Cansado dos conselhos dos especialistas financeiros apontando o dedo para você? Então está no lugar certo, porque essa semana procurei os gurus da dieta e da nutrição para dar conselhos sobre o seu dinheiro.

Vários estudos (e o senso comum) sugerem que comer bem recompensa de várias maneiras. Se você come direito, tem mais energia. Isso faz com que tenha mais sucesso no trabalho e ganhe mais dinheiro. Então, você poderá comprar alimentos melhores, continuar saudável e ter menos gastos médicos. E o ciclo virtuoso continua.

É assim que deveria funcionar. A realidade - refletida nos pneuzinhos na cintura e nas montanhas de dívidas - é que os americanos em geral não têm mostrado muita disciplina no McDonald's, no shopping center ou no mercado imobiliário.

Como você começa a colocar sua vida financeira em melhor forma? A seguir, você vai encontrar quatro dicas retiradas do mundo da nutrição, e que têm a intenção de fazer com que o autocontrole não se pareça tanto com uma privação.

Corte os estímulos
O melhor livro que li essa semana foi "Mindless Eating" [algo como "Comendo sem Consciência"]. O autor, Brian Wansink, é professor de marketing na Universidade Cornell, onde também coordena o laboratório de Alimentos e Marcas. Ele argumenta que você come o que come por causa do que está ao seu redor, sem mesmo saber.

Então o livro passa a ensinar as pessoas como mudar seu ambiente para remover os estímulos que fazem com que comam demais. Pratos e recipientes para guardar comida, por exemplo, tem de ser menores. E não limpe os ossos do frango, assim a bagunça que sobra serve como prova do quanto você já comeu.

Os estímulos para gastar dinheiro são mais numerosos do que nunca, graças à Internet, que fornece tentações instantâneas e constantes para comprar. Um truque pode ser manter suas lojas favoritas fora de sua caixa de e-mail, parando de assinar seus boletins de notícias.

Wansink levou isso um passo adiante em vida pessoal, eliminando as ferramentas que facilitavam responder aos estímulos. Colecionador de objetos do ex-presidente americano Herbert Hoover e dono de vários saxofones, ele desenvolveu um hábito de comprar no eBay ao longo dos anos. Então, livrou-se de sua conta de PayPal [sistema para facilitar o pagamento de compras pela Internet], o que tornou muito mais difícil comprar coisas de vendedores no site.

Wansink também não tem uma conta na Amazon. Só sua mulher tem, e ele faz questão de não lembrar o nome de usuário e senha quando pede para usá-la. "Uma vez que você faz algumas dessas mudanças, elas se tornam tão naturais, sem esforço, que você nem percebe que as fez", disse.

A dificuldade, de fato, supera o hábito.

Conte suas porções
Outra noção útil do mundo da nutrição é a ideia de controle de porções. Lisa R. Young, que estudou economia em Wharton antes de cursar nutrição, não acredita em dietas. Uma dieta, ela diz no livro "The Portion Teller Plan", é algo que você começa e depois para.

Em seu consultório, Young se concentra não em banir os alimentos ruins, mas em comer a quantidade certa de tudo, incluindo guloseimas.
"Se você diz às pessoas que elas nunca mais poderão comer doces, é como dizer que elas nunca poderão se permitir assistir a um show na Broadway", disse. "Elas não ficarão felizes porque não poderão mais esperar por algo que desejam".

Com limites claros para as porções de grãos e vegetais com amido que você come por dia, ou para o dinheiro que você gasta todo mês em restaurantes, você ainda tem liberdade para se permitir algumas indulgências, desde que combinada com uma dose de controle.

Uma ferramenta de administração financeira online que usa ideias semelhantes é a Mvelopes. Ela foi elaborada para imitar um método antigo de economia, em que as pessoas guardavam dinheiro em envelopes separados todo mês para a comida, os transportes, entretenimento e afins. O Mvelopes custa entre US$ 7,90 e US$ 13,20 por mês, apesar de existirem serviços gratuitos como Mint, Wesabe, Geezeo e Quicken, que também podem ajudar a controlar os gastos. Os sites de alguns dos maiores bancos também têm essas ferramentas.

Conte os pontos
Os Vigilantes do Peso talvez sejam mais conhecidos por seu sistema de pontos, em que todos os alimentos têm um valor baseado na quantidade de calorias, gordura e fibras. Então parte do sistema é manter um registro de todos os pontos que você consome.

Isso soa parecido com um orçamento financeiro item a item, do tipo que a maioria das pessoas odeia fazer. Infelizmente, registrar tudo o que você come ou tudo o que você gasta também é a maneira mais rápida de diagnosticar o que está causando-lhe problemas.

No caso do dinheiro, vale à pena tentar isso uma vez, pelo menos durante uma semana. Os sites de orçamento que mencionei acima são capazes de localizar os gastos de cartões de crédito ou débito de um jeito mais fácil do que seu último extrato bancário. Como alternativa, você pode carregar um caderno consigo, ou guardar os recibos e somá-los no fim da semana.

Se isso parece uma tarefa muito difícil de manter, considere uma prática menos conhecida do processo dos Vigilantes do Peso, o registro dos sentimentos que estão além dos pontos dos alimentos. Quando você atinge seu objetivo, ou sai dele completamente, como reage emocionalmente?

"Se eu decidir que devo tomar cerveja e comer batata frita e costela de porco numa reunião para assistir à final do futebol, é bom ser capaz de avaliar essa escolha mais tarde para que eu tenha mais informações para a minha próxima decisão", diz Laura Lindsey, líder do grupo Vigilantes do Peso em Tampa, Flórida.

"Quando eu acordar na segunda-feira depois do jogo, e as batatas fritas forem só uma lembrança, e eu ficar com medo de não atingir o peso que quero, talvez eu beba só uma cerveja e leve uma bandeja de vegetais quando for à próxima festa".

Para Lindsey, que faz a contabilidade diária de uma firma de advocacia, os paralelos com as finanças domésticas são óbvios. É claro, você pode comprar aquela TV de alta definição, disse. Afinal, os preços estão diminuindo. Mas uma vez que ela estiver na parede da sua casa, toda vez que passar por ela você vai se perguntar quão mais longe está do seu objetivo de ter uma casa maior para assistir à televisão.

Conte com o fracasso
A maioria das dietas não funciona. Atingir e manter um peso saudável, principalmente à medida que você envelhece e o metabolismo fica mais lento, significa adotar pelo menos alguma mudança permanente no seu comportamento. Isso pode ser difícil de fazer sem que haja um grande temor pela saúde.

Com o dinheiro, entretanto, é na verdade muito simples fazer alguns ajustes duradouros desde que você esteja disposto a fazer o esforço de tornar esse processo automático. A partir de agora, muitas companhias passarão a aumentar automaticamente sua contribuição previdenciária anual, se você permitir. Você também pode pedir para que o administrador de seu plano de poupança universitária retire dinheiro direto de sua conta todo mês. Comece com US$ 25 e veja se sente falta do dinheiro, então aumente o valor sempre que puder.

Além de guardar dinheiro, o débito automático também pode ajudá-lo a pagar menos. Se a administradora do seu cartão de crédito debita automaticamente de sua conta, você nunca vai ter de pagar multa. Se você paga à administradora de sua hipoteca um pouco a mais do que o seu pagamento mensal, você se livrará da dívida mais rápido e economizará no pagamento de juros.

E com toda essa economia extra, você provavelmente terá um pouco mais de dinheiro para comprar frutas e vegetais frescos. Eloise De Vylder

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,84
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,35
    68.594,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host