UOL Notícias Internacional
 

26/06/2009

Michael Jackson, o excêntrico rei do pop, morre aos 50 anos

The New York Times
Brooks Barnes
Em Los Angeles
Para sua legião de fãs, ele foi o Peter Pan da música pop: o menininho que se recusava a crescer. Mas agora ele partiu.

Michael Jackson, cuja história quintessencialmente americana de celebridade e excesso o levou de menino prodígio musical ao superestrelato pop mundial, e então a uma triste figura assombrada por processos e cirurgia plástica fracassada, morreu na tarde de quinta-feira no Centro Médico da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, após dar entrada em coma, segundo uma autoridade municipal. Ele tinha 50 anos.

Jackson foi declarado morto às 13h07, horário do Pacífico. Ele foi levado às pressas ao hospital, um trajeto de seis minutos desde a mansão alugada na qual estava morando, pouco depois do meio-dia. Um porta-voz do hospital não confirmou os relatos de parada cardíaca.

No auge, Michael Jackson foi o maior astro do mundo e vendeu mais de 750 milhões de álbuns.

Desde seus dias como o irmão mais jovem dos Jackson 5 até sua carreira solo nos anos 80 e início dos anos 90, Michael Jackson foi responsável por uma série de sucessos como "I Want You Back", "I'll Be There", "Don't Stop 'Til You Get Enough", "Billie Jean" e "Black and White", que exploravam sua voz aguda, energia contagiante e ouvido para refrãos irresistíveis.

Como artista solo, Michael Jackson lançou uma era de pop como produto global -sem contar uma era de espetáculo e celebridade da cultura pop. Seu início de carreira com seus irmãos deu lugar a uma carreira solo na qual se tornou mais personagem do que cantor: sua luva com lantejoulas, seu rosto embranquecido, seu passo de dança Moonwalk, tudo ficou gravado no firmamento cultural.

Mas após sua carreira no entretenimento atingir grandes marcas, ela sofreu uma desintegração bizarra. Seu pior momento ocorreu em 2003, quando ele foi indiciado por abuso infantil. Um jovem paciente de câncer alegava que o cantor fez amizade com ele e então abusou sexualmente dele em seu rancho Neverland, perto de Santa Barbara, Califórnia, mas Jackson foi absolvido de todas as acusações.

Michael Jackson deixa três filhos: Michael Joseph Jackson Jr., Paris Michael Katherine Jackson e Prince "Blanket" Michael Jackson II.

Michael Joseph Jackson nasceu em Gary, Indiana, em 29 de agosto de 1958. O segundo mais jovem de seus irmãos, ele começou a se apresentar profissionalmente com quatro deles aos 5 anos de idade, em um grupo formado pelo pai deles, Joe, no ano anterior. Em 1968, o grupo, originalmente chamado de Jackson Brothers mas agora conhecido como Jackson 5, foi contratado pela Motown Records.

O Jackson 5 foi um fenômeno instantâneo. Todos os primeiros quatro singles do grupo -"I Want You Back", "ABC", "The Love You Save" e "I'll Be There"- chegaram ao primeiro lugar nas paradas pop em 1970. E Michael era o centro da atenção: ele era virtualmente responsável pelos vocais principais, dançava com energia e elegância, e exibia um grau de teatralidade raro em um artista de qualquer idade. Os irmãos Jackson logo se transformaram em uma atração constante nos programas de variedades da televisão.

Em 1971, Jackson começou a realizar gravações solo, ao mesmo tempo em que continuava gravando e se apresentando com seus irmãos. Sua gravação de "Ben", a canção título de um filme sobre um menino e seu rato de estimação assassino, chegou ao primeiro lugar nas paradas em 1972.

Os irmãos deixaram a Motown em 1975 e, rebatizados de The Jacksons, assinaram com a Epic, um selo da CBS Records. Três anos depois, Michael fez sua estréia no cinema como o Espantalho na versão cinematográfica do musical da Broadway "The Wiz".

O primeiro álbum solo de Jackson para a Epic, "Off the Wall", lançado em 1979, gerou quatro singles que chegaram ao primeiro lugar nas paradas e vendeu 7 milhões de cópias. "Thriller", lançado em 1982, se tornou o álbum mais vendido de todos os tempos e ajudou a conduzir à era dos videoclipes musicais. O vídeo para a faixa título do álbum, dirigido por John Landis, era um pastiche de filme de horror mais próximo de um curta metragem do que de um videoclipe promocional, ajudando a popularizar a MTV.

O álbum seguinte de Jackson, "Bad", lançado em 1987, vendeu 8 milhões de cópias, rendeu cinco singles que chegaram ao primeiro lugar e outro videoclipe de vanguarda, este dirigido por Martin Scorsese. Ele foi um enorme sucesso segundo quase todos os padrões, mas uma decepção inevitável após "Thriller".

Foi a esta altura que a bizarra vida privada de Michael Jackson começou a ofuscar sua música. Ele lançaria outros álbuns e ocasionalmente faria turnês elaboradas. E nunca mais estaria muito distante da atenção pública. Mas nunca mais foi sua música que o manteve ali.

Mesmo com os milhões ganhos por Jackson, seu estilo de vida excêntrico teve um custo financeiro sério. Em 1987, Jackson pagou cerca de US$ 17 milhões por um rancho de mais de 1.050 hectares em Los Olivos, a 200 quilômetros a noroeste de Los Angeles. Batizado de Neverland (Terra do Nunca), a ilha mítica de Peter Pan, ele instalou na propriedade um parque de diversões, um zoológico e um teatro com 50 lugares, ao custo de US$ 35 milhões, segundo relatos, e o rancho se tornou seu refúgio.

Mas Neverland e o estilo de vida de Michael Jackson eram caros para manter. Um auditor forense que testemunhou no julgamento de Jackson por abuso sexual em 2005, disse que o orçamento anual do astro em 1999 incluía US$ 7,5 milhões para despesas pessoais e US$ 5 milhões para manutenção de Neverland. Desde pelo menos o final dos anos 90, ele começou a tomar enormes empréstimos para arcar com suas despesas e pagar suas dívidas.

No ano passado, Neverland quase sofreu uma execução hipotecária depois que Jackson deixou de pagar os US$ 24,5 milhões que devia pela propriedade. Uma empresa de investimento imobiliário comprou a dívida e transferiu a propriedade para um joint venture com Jackson.

O julgamento por abuso infantil atraiu atenção da mídia de todo o mundo, que assistiu Jackson, vestindo uma roupa diferente a cada dia, presente em um pequeno tribunal em Santa Maria, Califórnia, para ouvir um desfile de testemunhas narrando uma história às vezes incrível.

O caso no final minou a credibilidade do acusador de Jackson, um jovem de 15 anos que disse que o réu o embebedou e molestou várias vezes. O irmão mais novo do garoto testemunhou que viu Jackson acariciando seu irmão em duas ocasiões.

Após semanas de depoimentos, o júri proferiu veredictos de inocente em todas as 14 acusações contra Jackson: quatro por abuso sexual de menor, uma por tentativa de abuso sexual, uma por conspiração e oito possíveis por oferecer álcool para menores.

Após o julgamento, Jackson se mudou dos Estados Unidos para Bahrein, onde foi convidado da família real. Ele permaneceu em Bahrein, Dubai e na Irlanda nos anos seguintes, administrando suas finanças cada vez mais instáveis.

No início de 2009, Jackson estava vivendo em uma mansão alugada por US$ 100 mil por mês em Bel Air, para estar mais próximo de "onde toda a ação acontece" no mundo do entretenimento, disse seu empresário na época, Tohme Tohme, ao "Los Angeles Times".

Tradução: George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host