UOL Notícias Internacional
 

25/08/2009

Obama indicará Bernanke para um segundo mandato no Fed

The New York Times
Edmund L. Andrews
Em Washington (EUA)
Na terça-feira, o presidente Barack Obama indicará Ben S. Bernanke ao segundo mandato como presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), disseram funcionários do governo.

O anúncio é uma grande vitória para Bernanke, um republicano que foi nomeado pelo presidente George W. Bush há quase quatro anos e que serviu brevemente como presidente do Conselho dos Assessores Econômicos de Bush.
  • Jonathan Ernst/Reuters

    O anúncio é uma grande vitória para Bernanke,
    um republicano nomeado pelo presidente Bush



Um alto funcionário da Casa Branca disse que Obama decidiu manter Bernanke no comando do Fed porque ele tem se mostrado destemido e brilhante em suas tentativas de combater a crise financeira e a profunda recessão.

"O presidente acha que Ben realizou um grande trabalho como presidente do Fed, que ela ajudou a economia durante uma das piores experiências desde a Grande Depressão e que ele está basicamente tirando a economia da beira daquela que seria a segunda Grande Depressão", disse o chefe de gabinete da Casa Branca, Rahm Emanuel, na noite de segunda-feira.

Obama anunciará sua decisão, com Bernanke ao seu lado, às 9 horas da manhã com uma aparição na Oak Bluffs School em Martha's Vineyard, onde a família Obama está passando férias nesta semana.

Funcionários da Casa Branca disseram que Obama decidiu há quatro ou cinco semanas que queria que Bernanke continuasse e que discutiu o assunto formalmente com ele na semana passada, em uma reunião com o presidente do Fed na Casa Branca.

O alto funcionário disse que Obama não ofereceu o cargo a nenhuma outra pessoa, apesar dos vários economistas democratas de peso que eram considerados fortes candidatos potenciais para substituí-lo.

Bernanke, que passou grande parte de sua carreira como professor de economia, mais recentemente em Princeton, assumiu o Fed em fevereiro de 2006. Seu atual mandato de quatro anos como presidente terminará em 31 de janeiro.

Quando Obama foi eleito, muitos democratas consideravam Lawrence H. Summers, um ex-secretário do Tesouro do governo do presidente Bill Clinton e atual diretor do Conselho Econômico Nacional do governo Obama, como um dos candidatos mais prováveis a presidente do Fed.

Entre outros candidatos especulados estavam Alan S. Blinder, um professor de economia de Princeton e um ex-vice-presidente do Federal Reserve sob Alan Greenspan; Janet L. Yellen, presidente do Federal Reserve Bank de San Francisco; e Roger Ferguson, outro ex-vice-presidente do Federal Reserve que atualmente é presidente do fundo de pensão gigante TIAA-CREF.

Bernanke era claramente o favorito entre os economistas, especialmente aqueles especializados em banco central e políticas monetárias.

Uma pessoa discreta e que busca não causar impressão, Bernanke foi um importante estudioso da Grande Depressão, que realizou importantes avanços a respeito dos elos entre crises financeiras e a economia real. Em seu trabalho sobre o que chamou de "acelerador financeiro", Bernanke argumentou que uma corrida aos bancos e outras perturbações nos mercados financeiros poderiam transformar uma recessão relativamente branda em uma severa.

Os defensores de Bernanke, incluindo muitos atuais e ex-membros do Fed, disse que sua formação acadêmica forneceu a preparação quase perfeita para a crise financeira, que teve início quando o pânico em torno dos papéis apoiados em hipotecas começou a se espalhar pelos mercados de crédito mais amplos, no final de julho de 2007.

Tradução: George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host