UOL Notícias Internacional
 

17/10/2009

Médico causa polêmica no Canadá ao propor que atletas recebam vacina contra H1N1 antes das outras pessoas

The New York Times
Ian Austen
Em Ottawa (Canadá)
Os canadenses não serão vacinados contra gripe suína até novembro e o governo federal divulgou uma lista de prioridade para quem deve receber a vacinação primeiro. Uma sugestão da lista -passar o Time Canadá para a frente da fila, nos preparativos para os Jogos Olímpicos de Inverno de Vancouver- provocou uma reação rápida e forte da população.

A proposta de Robert G. McCormack, o médico-chefe da delegação, se tornou pública na terça-feira. O governo federal até o momento está resistindo à ideia, apesar de McCormack permanecer esperançoso.

"Há o potencial de ser algo com uma carga emocional muito alta, porque se trata de atletas de elite recebendo tratamento especial", ele disse de Vancouver, onde é professor associado de cirurgia ortopédica da Universidade da Colúmbia Britânica. "Mas nossa posição é de que eles precisam ser protegidos."

McCormack descreveu os Jogos Olímpicos como sendo "onde os vírus do mundo se encontram".

Desde que a "Canadian Broadcasting Corporation" noticiou a proposta, a reação foi basicamente a que ele esperava. Como a espera por tratamento é um problema político perpétuo para o sistema de saúde pública, qualquer sugestão de que um grupo em particular possa receber tratamento prioritário pode ser explosiva.

Apesar de vários leitores terem postado comentários no site da "CBC" apoiando a ideia, eles eram claramente uma minoria entre as várias centenas de pessoas que postaram comentários.

"Que autoimportância ridícula", escreveu um leitor. Outro acrescentou: "A seguir eles vão querer que todos os jogadores da liga de hóquei tenham prioridade!"

Muitos membros da seleção de hóquei do Canadá, a modalidade que atrairá maior atenção entre o público doméstico, vivem nos Estados Unidos e não serão vacinados pelo programa do Canadá.

A questão é mais sobre o momento do que pela disponibilidade. O governo canadense encomendou 50,4 milhões de doses de vacina para um país como uma população de cerca de 33,7 milhões. McCormack estima que cerca de 200 atletas canadenses competirão.

A lista de prioridade do governo canadense é semelhante à de outros países, incluindo mulheres grávidas, pessoas com menos de 65 anos com doenças crônicas, crianças com idades entre 6 meses e 5 anos, assim como funcionários de saúde essenciais.

McCormack disse que ainda estava falando com a Health Canada, o departamento do governo federal que está comprando as vacinas, e com os ministros da saúde das 10 províncias do país, que são responsáveis por ministrá-las. Mas a Agência de Saúde Pública do Canadá, a divisão da Helth Canada que criou a lista de prioridade, parece não disposta a mudar seu plano para atender os atletas.

Brasil realizará vacinação contra gripe suína entre março e abril de 2010, diz Temporão

O ministro José Gomes Temporão (Saúde) anunciou na noite desta sexta-feira que a campanha de vacinação contra a gripe suína --a gripe A (H1N1)-- será realizada entre março e abril do próximo ano no país. O ministro não prevê, entretanto, a imunização de toda a população, mas garantiu que as pessoas que fazem parte de grupos de risco serão vacinadas

"Outros grupos, como os trabalhadores, voluntários e atletas das Olimpíadas, foram considerados para a priorização, mas não foram selecionados dada a expectativa de disponibilidade da vacina antes dos Jogos Olímpicos e a ausência de evidência epidemiológica que aponte para uma priorização deste grupo", disse Nadia Mostafa, uma porta-voz da agência, por e-mail.

McCormack tem um argumento em duas partes. Primeiro, ele disse, apesar dos atletas olímpicos estarem obviamente em boa forma, eles também formam um grupo de alto risco para gripe suína. Treinamento, viagens e as acomodações da equipe os colocam em contato constante com outras pessoas, aumentando o risco de infecção. Ele também apontou para pesquisa que mostra que exercícios intensos enfraquecem o sistema imunológico.

Seu segundo argumento envolve o cronograma. Muitos atletas partirão para o exterior para treinamento e competições enquanto o programa de vacinação do Canadá tiver em andamento e podem retornar apenas após seu término. É importante protegê-los cedo, ele disse, para impedir que a gripe suína atrapalhe seu treinamento e competições.

Ele não está sugerindo que os atletas passem à frente das mulheres grávidas e dos grupos de alto risco. Mas seu pedido para que os atletas sejam vacinados o mais cedo possível em novembro sugere que, no mínimo, eles sejam vacinados ao mesmo tempo.

"Se você perde um mês de treinamento, é muito sério", disse McCormack. "Estas são pessoas que treinam 10, 12 anos, para um dia de competição. Nós vivemos sofridamente pelos nossos atletas."

Tradução: George El Khouri Andolfato

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host