UOL Notícias Internacional
 

21/12/2009

Inverno chega cedo, cobrindo de neve a costa leste dos EUA

The New York Times
Liz Robbins*
Uma imensa tempestade de inverno atingiu a capital dos Estados Unidos e a região do médio Atlântico no começo de sábado, e à noite a neve já havia aumentado em em direção ao norte até Nova York e New England, cancelando milhares de voos em todo o país, derrubando linhas de energia e atolando motoristas durante o pico da temporada de viagem e compras.
  • Reuters

    Neve cobre rua do Brooklin, em Nova York, depois de forte nevasca

Com o inverno começando oficialmente na segunda-feira (21), espera-se que 30 a 60 centímetros de neve devam cair até a manhã de domingo desde a Virgínia até New England, onde alertas de nevascas foram dados para as áreas costeiras.

"Esta é uma das grandes", disse Kevin Witt, meteorologista do Serviço Meteorológico Nacional no escritório de previsão de Baltimore-Washignton em Sterling, Virgínia. Witt disse que quando a tempestade de neve terminou no final da noite de sábado e começo da manhã de domingo ela poderia ser classificada entre as 10 maiores tempestades de inverno.

Em Washington, uma cidade pouco acostumada a tanta neve, e nesta época do ano, a tempestade cobriu a capital com tranquilidade. Pelo menos ela parecia pitoresca até que começou a cair numa velocidade de 5 centímetros por hora nas principais ruas da cidade e no Beltway no começo da tarde de sábado, provocando congestionamentos e obrigando a paralisação massiva de ônibus e muitos trens.

O prefeito de Washington, Adrian M. Fenty, declarou emergência de neve, depois que o governador Tim Kaine havia declarado estado de emergência na sexta-feira, antes da tempestade. Pelo menos um motorista morreu por causa da neve na Virgínia, uma mulher de 68 anos cujo carro derrapou para fora de uma estrada estadual próxima da fronteira com a Carolina do Norte, disse Laura Southard, do Departamento de Administração de Emergências da Virgínia. Na tarde de sábado, o governador Martin O'Malley de Maryland e o prefeito Michael A Nutter da Filadélfia também haviam declarado emergência.

Mesmo antes que a neve mais pesada caísse em Nova York, mais de 500 voos dos três aeroportos da região foram cancelados, e um alerta de tempestade de inverno ficou em vigor até as 11h do domingo.

A neve é medida no Central Park desde 1869, e apenas duas tempestades produziram mais do que 60 centímetros de neve, a mais recente foi em fevereiro de 2006. Era provável que esta tempestade não excedesse os 30 centímetros de neve no Central Park, mas algumas partes do centro de Long Island tiveram até 60 centímetros, disse Jeffrey Tongue, um meteorologista do Serviço Meteorológico Nacional em Upton, Nova York.

A previsão era que os ventos noturnos chegassem a 65-70 quilômetros por hora em Long Island, disse ele, criando neblina. A empresa de ônibus Greyhound cancelou seu serviço em 294 rotas que conectam Maryland, Virgínia, West Virgínia e Washignton, D.C., e interrompeu o serviço de entrada e saída na cidade de Nova York por volta das 20h, disse a assessora de imprensa Maureen Richmond.

Funcionários de Washington disseram que era provável que a tempestade produzisse mais neve na cidade desde fevereiro de 2003, quando caíram cerca de 40 centímetros. O metrô parou de funcionar em todas as estações acima do chão às 13h do sábado porque a neve pesada já estava cobrindo o terceiro trilho elétrico que fornece energia para os trens. Todos os ônibus da cidade também pararam de funcionar por volta do mesmo horário, de acordo com a Autoridade de Trânsito da Área Metropolitana de Washington.

O trânsito parou no anel viário Beltway, que circunda a cidade, depois que pelo menos 10 caminhões não conseguiram subir um morro coberto de neve perto de Marlow Heights e pararam, de acordo com a Adminisração Rodoviária do Estado de Maryland. Carros e caminhões ficaram parados por uma hora antes que máquinas limpassem a pista.

Na Virgínia, centenas de acidentes, incluindo vários grandes envolvendo caminhões, fecharam partes da rodovia Interestatual 81, disse Jeff Caldwell, assessor do Departamento de Transporte da Virgínia. Perto de Lexington, Virgínia, cerca de 320 quilômetros ao sul de Washignton, os motoristas ficaram presos numa fila de 11 quilômetros de congestionamento durante a maior parte do dia e o começo da noite.

"A polícia local junto com a Guarda Nacional estão lá fora, e estão tentado chegar até os motoristas para levar comida, água e combustível", disse Caldwell. "Estamos pedindo as pessoas que fiquem com os seus veículos."

A Dominion Virginia Power estimou que aproximadamente 6 mil pessoas ficaram sem energia elétrica por volta do meio dia do sábado, com cerca de 4 mil nas regiões de Shenandoah Valley e Western Piedmont. Em algumas partes da Carolina do Norte, entretanto, onde a tempestade chegou na noite de sexta-feira, mais de 60 mil pessoas ficaram sem energia no sábado.

Ainda não ficou claro como a tempestade afetará as vendas no último final de semana agitado antes do natal, mas a neve já obrigou as principais companhias aéreas do país a conceder desistências de voos e redirecionar centenas de milhares de passageiros.

As pistas dos três aeroportos da área de Washignton foram fechadas na noite de sábado: o Ronald Reagan National Airport fechou antes do meio-dia; o Baltimore-Washington International Airport fechou suas pitas às 13h40 de sábado, disse o assessor Jonathan Dean; e o Dulles International Airport fechou no começo da noite, disse a assessora Tara Hamilton, da Metropolitan Washignton Airports Authority.

"A neve está acumulando muito rapidamente nas pistas, e precisamos parar as operações com as aeronaves para podermos limpar a neve do campo de pouso para podermos reabrir para as companhias aéreas amanhã de manhã", escreveu Hamilton numa mensagem de e-mail.

*Ian Urbina e Raymond Hernandez contribuíram com a reportagem.

Tradução: Eloise De Vylder

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host