UOL Notícias Internacional
 

20/02/2010

Reino Unido abre arquivos do governo sobre OVNIs

The New York Times
Sam Roberts

Se você algum dia já foi sequestrado por alienígenas do espaço sideral, não reclame junto ao Ministro da Defesa britânico.

“O sequestro por alienígenas é um crime e, sendo assim, é uma problema da alçada da polícia civil”, explicou o ministério a um morador de Lancashire. “A polícia só pode investigar as alegações de sequestros por alienígenas se houver evidências que indiquem que tal crime ocorreu. Como, até o momento, o Ministério da Defesa não está ciente de nenhuma evidência que possa substanciar a alegação da existência de formas de vida extraterrestres, a questão do sequestro por alienígenas continua não sendo um problema, no que diz respeito ao Ministério da Defesa”.

Na última quinta-feira, os Arquivos Nacionais Britânicos divulgaram milhares de páginas das respostas classicamente discretas do governo aos avistamentos de discos voadores e outros objetos voadores não identificados (OVNIs, que, segundo uma resenha governamental explica, alguns especialistas preferem chamar de “fenômeno aéreo não identificado” que “não implicam a existência de um 'objeto' de origem extraterrestre).

Em um dos casos, quando fazendeiros locais relataram ter visto um misterioso objeto em forma de disco nas instalações de uma base de monitoramento de sinais eletrônicos operada conjuntamente com os Estados Unidos, o ministério negou a alegação de forma inequívoca: “Nenhum OVNI/disco voador pousou nas proximidades de Menwith Hill, e a base não tem qualquer vínculo com pesquisas de OVNI”.

Embora os documentos não contenham relatos sobre nenhuma arma especial, eles fazem lembrar que alguns militares graduados levaram as descrições de avistamentos a sério. Lord Mountbatten, o comandante da equipe de defesa, “acreditava que os OVNIs eram reais e de origem interplanetária”, diz um documento do ministério.

E os documentos reconhecem que dos 11 avistamentos de OVNIs registrados de 1959 a 2007, cerca de 10% não puderam ser prontamente explicados. Isso não sugere necessariamente que 1.100 discos voadores foram vistos, explicou o Ministério do Ar no início daquele período.

“O fato de os outros 10% serem inexplicados tem que ser atribuído a nada mais sinistro do que uma falta de dados”, diz o ministério. “Quando a manifestações controladas do espaço sideral, não existem evidência tangíveis da sua existência”.

Isso não impediu que pessoas as relatassem. Um homem de Birmingham viu um objeto triangular (eles geralmente variam em formato desde os tradicionais discos a charutos alongados e barras de chocolate Toblerone) pairando sobre o seu quintal. Ele deixou uma “substância branca sedosa” sobre no topo das árvores. O homem coletou a substância em um pote de vidro.

Em 1996 o astrônomo Carl Sagan redigiu uma carta indagando se o governo estaria envolvido em uma operação de ocultamento dos círculos feitos em plantações.

Luzes intermitentes e giratórias vermelhas, azuis, verdes e brancas vistas por policiais das cidades inglesas de Boston e Skegnesse e também detectadas no radar revelaram ser apenas estrelas brilhantes e “um 'eco permanente' criado pela cúpula de uma igreja em Lincolnshire Wolds”.

Porém, os britânicos permanecem abertos para tais fenômenos. Basta ver a resposta do Ministério da Defesa a esta pergunta, sobre um fenômeno que atrai toda uma geração de adeptos da ufologia: “O que vocês acreditam que aconteceu em Roswell, Novo México, em 8 de julho de 1947?”.

Ao que o ministério respondeu, de forma inescrutável: “Evidências insuficientes para que se faça um julgamento subjetivo”.

Tradução: UOL

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host