ONU finaliza reforma e demolirá prédio inadequado para reuniões mundiais

David W. Dunlap

Em Nova York

  • Richard Perry/The New York Times

    O prédio temporário North Lawn, programado para ser demolido, e a escultura equestre “Paz”, que voltará ao gramado do complexo

    O prédio temporário North Lawn, programado para ser demolido, e a escultura equestre “Paz”, que voltará ao gramado do complexo

Em Nova York, estações de trem "temporárias", instalações de arte "temporárias" e andaimes "temporários" nas calçadas podem durar uma década ou mais. Por isso, é uma maravilha poder relatar que um prédio provisório passará a ser apenas isso.

Talvez porque ele não esteja tecnicamente em Nova York.

O North Lawn Building, de 6 anos e US$ 140 milhões, uma massa de concreto e aço branco, quase sem janelas, que se estende das ruas 46 a 47 ao longo do East River, foi projetado para abrigar operações essenciais da ONU enquanto o complexo que abriga a sede da organização estava sendo reformado.

Agora que a reforma de US$ 2,15 bilhões acabou, o North Lawn Building está acabado.

Ele deve ser demolido nos próximos cinco meses, embora "desmontado" possa ser uma palavra melhor, uma vez que a construtora foi encorajada a reciclar.

A ONU estabeleceu um limite máximo de US$ 16,76 milhões para o contrato de demolição, que foi aberto para licitação. Os candidatos foram incentivados a extrair o maior valor possível da reutilização dos materiais de construção.

Esta abordagem atraiu empreiteiros que pudessem não só reciclar aparelhos de ar condicionado e painéis de aço, mas também que tivessem a "sofisticação para moer concreto e vendê-lo para os departamentos rodoviários", disse Michael Adlerstein, vice-secretário-geral que supervisionou a reforma. O vencedor da licitação foi o Gramercy Group.

Outra maravilha para reportar: o prédio será substituído por espaço aberto.

O parque do North Lawn --os pulmões do complexo da sede-- deve ser recriado. Uma parte do Muro de Berlim doada pela Alemanha em 2002 deve retornar ao gramado, assim como obras de arte como a escultura equestre "Paz" de Antun Augustinic, doada pela Iugoslávia em 1954.

O plantio começará na primavera. O paisagismo final deve ser concluído a tempo para o Debate Geral de 2016, disse Werner Schmidt, funcionário de informação pública.

O Debate Geral é a reunião de líderes mundiais realizada no início da Assembléia Geral, que geralmente deixa a área de Turtle Bay em Manhattan se arrastando com a lentidão. O debate acontece no Salão da Assembleia Geral, que foi inaugurado em 1952.

A tribuna majestosa do salão enobrece até mesmo os palestrantes mais controversos. À frente de uma plataforma de mármore verde, fica o púlpito também de mármore verde com o emblema da ONU. Acima, paira uma parede curva de 23 m de altura, folheada a ouro, com uma versão colossal do símbolo da ONU --uma projeção azimutal equidistante polar do globo, abraçada por ramos de oliveira-- folheado de alumínio brilhante.

Em 2013, o Debate Geral foi transferido para o North Lawn Building, cerca de 45 metros dali, projetado pela firma de arquitetura HLW.

A assembleia temporária tinha um púlpito e uma plataforma de madeira compensada imitando mármore. A parede era pintada de dourado e tinha apenas 5,5 m de altura.

O presidente Barack Obama subiu ao no púlpito na manhã de 24 de setembro de 2013 para dizer à comunidade de países que os Estados Unidos continuariam envolvidos no Oriente Médio "a longo prazo". O presidente do Irã, Hassan Rohani, falou depois dele, à tarde, e disse que os Estados Unidos e o Irã poderiam "chegar a uma estrutura para administrar nossas diferenças" quanto a um acordo nuclear. Os líderes, contudo, evitaram se encontrar.

Poucos dias depois, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu de Israel disse que a capacidade de produção de armas nucleares do Irã deveria ser totalmente desmantelada. "Dizer que o Irã não faz terrorismo é o mesmo que dizer que Derek Jeter não jogou para o New York Yankees", disse ele.

Nos ângulos fechados preferidos pelos fotógrafos e operadores de câmera, a tribuna cênica não deixou a desejar, disse o vice-secretário geral Adlerstein.

Além disso, disse ele, "as atividades da ONU são tão intensas em salas como a Assembleia Geral ou o Conselho de Segurança que tudo o que precisávamos era dar uma sensação de localização."

Pode ser, mas o secretário-geral Ban Ki-moon disse aos delegados em 2013: "garanto que no ano que vem, os líderes poderão ocupar o recém-reformado Salão da Assembleia Geral. Eu espero que você transmita esta mensagem."

Na linguagem medida da diplomacia, a mensagem era de fato direcionada a Adlerstein mais do que a qualquer outra pessoa. Ela se resumia a uma ordem. E ele a encarou assim.

Embora o escritório de planejamento da capital tenha tido uma boa dose de autonomia na reforma, ele correu para terminar a obra suntuosa do verdadeiro salão da assembleia para o Debate Geral de 2014.

Desde então, o salão temporário teve vários usos, mais recentemente como escritório do Umoja, um projeto da ONU para consolidar muitos sistemas de administração computadorizados.

Os emblemas da tribuna temporária foram guardados para uso futuro, disse Schmidt. Todo o resto foi entregue à empreiteira responsável pela demolição.

Mas o edifício North Lawn tem pelo menos um pequeno lugar na história. Para comemorar a reforma do complexo da sede, Rizzoli publicou "As Nações Unidas aos 70: Restauração e Reforma". Schmidt foi responsável pela foto da capa.

Por mais que tentasse, ele não conseguiu cortar o edifício da foto.  

Tradutor: Eloise de Vylder

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos