Os Obamas serão vizinhos dos Trumps em bairro conhecido por ser lar de políticos

Katie Rogers

The New York Times

  • Hilary Swift/The New York Times

    Ivanka Trump e seu marido, Jared Kushner, estão se mudando para esta casa no bairro de Kalorama, em Washington (EUA)

    Ivanka Trump e seu marido, Jared Kushner, estão se mudando para esta casa no bairro de Kalorama, em Washington (EUA)

Todas as manhãs, Meena Ahamed faz uma caminhada de 5 km por Kalorama, o bairro onde vive, que fica no lado noroeste de Washington. A área é exclusiva, repleta de casas modelo de tijolos, muitas delas decoradas com bandeiras de repúblicas.

Na quarta-feira passada, sua foi tranquila, apesar do barulho de serras, martelos e do constante zumbido de helicópteros sobrevoando o céu sobre o bairro. Todos sinais de que moradores famosos estão para se mudar para a vizinhança: o presidente Barack Obama e sua família; a filha do presidente Donald Trump, Ivanka, e seu marido, Jared Kushner; e o fundador da Amazon e bilionário, Jeff Bezos, só para citar alguns.

Em breve, mais um se juntará a eles. Rex Tillerson, ex-presidente da Exxon Mobil, escolhido por Trump para ser secretário de Estado, está comprando uma casa ali perto na 24th Street Northwest, segundo Jack Evans, membro do conselho municipal de Distrito de Columbia, cuja área de administração inclui o bairro. Uma pessoa a par da venda, que falou sob condição de anonimato, confirmou a informação de Evans.

"Em Nova York, as pessoas se importam com o prédio onde a Madonna está", disse Ahamed, uma escritora e membro do conselho consultivo para os Estados Unidos da Médicos Sem Fronteiras, que divide seu tempo entre Nova York, Los Angeles e Washington. "Aqui, é com qual político é seu vizinho".

Hilary Swift/The New York Times
Esta é a nova casa da família Obama, no bairro de Kalorama, em Washington (EUA)

O bairro, um imponente amontoado de embaixadas, residências de embaixadores e casas de investidores, lobistas e outros membros da classe alta, sempre foi exclusivo. Mas o turbulento clima político tem produzido essa mistura inusitada de novos moradores, o que tem despertado interesse no bairro, indo muito além de Washington.

Na Belmont Road, os Obamas irão morar em uma casa em estilo Tudor bem perto de Ivanka Trump e Kushner, que viverão em uma grande casa branca na Tracy Place. A algumas ruas de lá, na S Street, Bezos, o fundador da Amazon e dono do "The Washington Post", está reformando um antigo museu têxtil, que fica entre a casa onde morou Woodrow Wilson, o 28º presidente do país, e a embaixada de Mianmar. Dizem que Tillerson irá morar em algum lugar entre Bezos e Ivanka Trump.

Para muitos moradores do bairro, esse rearranjo imobiliário de luxo é normal. Eles insistem que essa vizinhança é, sim, como qualquer outra. Dizem que é comum convidar um vizinho famoso para uma refeição preparada em um forno de pizza no quintal, ou estar em uma lista de e-mails junto com o âncora da "Fox News Sunday" Chris Wallace, outro morador, fazendo fofoca sobre mudanças na vizinhança ou reclamando sobre a falta de estacionamento na região.

Hilary Swift/The New York Times
O antigo museu têxtil foi reformado para se transformer na casa de Jeff Bezos, fundador da Amazon e dono do The Washington Post. Ela também está localizada no bairro de Kalorama, em Washington (EUA)

Holly Sukenik, que vive em Kalorama desde 1981 e mora a algumas casas de Ivanka Trump e Kushner, recitou uma lista

de nomes conhecidos de Washington para enfatizar que os moradores já viram de tudo antes.

"Rumsfeld morou ali", disse Sukenik, apontando na direção da antiga casa de Donald H. Rumsfeld, que viveu em Kalorama quando ele era secretário da Defesa no mandato de George W. Bush.

"Caspar Weinberger morou ali", ela disse, gesticulando na direção de uma casa que um dia foi ocupada pelo primeiro secretário de Defesa do presidente Ronald Reagan.

"E aquele espião austríaco", ela hesitou. "Qual era o nome dele?"

Era Felix Bloch, que teve um apartamento em Kalorama. Ele foi acusado de espionar para os soviéticos no final dos anos 1980.

"A imprensa se instalou na saída da minha garagem", disse Sukenik. "Eu falei: 'Com licença, pessoal. Preciso sair".

Outros conhecem a rotina. Nos seis últimos anos, o lobista Tony Podesta—dono do forno de pizza no quintal e irmão de John D. Podesta, diretor da campanha de 2016 de Hillary Clinton—morou a duas casas do novo lar da família Obama. Ele disse que moradores antigos estavam acostumados com o fluxo de pessoas novas, mas que uma chegada de vez em quando causava surpresa.

"Fazia algum tempo que não tínhamos um presidente", reconheceu Podesta. Sobre Bezos, ele acrescentou, "Transformar o museu em uma casa particular causou um tanto de surpresa à vizinhança".

Kalorama era cara o suficiente para se limitar em sua maior parte a milionários, mas Maxwell Rabin, um corretor da TTR Sotheby's International Realty, disse que a quantia de dinheiro que Bezos gastou em sua propriedade—US$23 milhões (cerca de R$73 milhões), de acordo com relatos—sinalizava uma mudança, com antigos figurões de Washington dando lugar a uma nova estratosfera de riqueza se mudando para a cidade.

"Nós temos muitos ricos", ele disse, "mas isso é outra dimensão".

Tradutor: UOL

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos