Exclusivo para assinantes UOL

Remuneração igual para homens e mulheres? A Islândia quer que os empregadores provem

Liz Alderman

Em Reykjavík (Islândia)

  • Bara Kristinsdottir/The New York Times

    O departamento de impostos da Alfândega islandesa, onde a maioria dos empregados é do sexo feminino, em Reykjavik

    O departamento de impostos da Alfândega islandesa, onde a maioria dos empregados é do sexo feminino, em Reykjavik

Em uma fria tarde de outubro, Frida Ros Valdimarsdottir, uma ex-funcionária de cuidados domiciliares que virou defensora dos direitos da mulher, deixou seu escritório exatamente às 14h38 e seguiu para a praça principal de Reykjavík, onde um grande número de mulheres formava uma multidão ruidosa. Era a hora, aproximadamente duas horas e meia antes do fim do expediente de trabalho, em que muitas manifestantes avaliaram que deixavam de ser pagas por trabalho igual.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos