Exclusivo para assinantes UOL

Os carros-robôs podem confiar em nós?

John Markoff

Em San Francisco (EUA)

  • Christie Hemm Klok/The New York Times

    Simulador de direção no Instituto de Pesquisa da Toyota, em Los Altos, Califórnia (EUA)

    Simulador de direção no Instituto de Pesquisa da Toyota, em Los Altos, Califórnia (EUA)

Três anos atrás, o projeto de carro autodirigido da Google subitamente passou de desenhar um veículo capaz de se conduzir sozinho na maior parte do tempo, ocasionalmente precisando de supervisão humana, para um robô de baixa velocidade sem freio, acelerador ou volante. Em outras palavras, a condução humana não seria mais permitida.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos