Exclusivo para assinantes UOL

Deportação é "pena de morte" para adotados que passaram uma vida nos EUA

Choe Sang-Hun

Em Seul (Coreia do Sul)

  • Song Pil-heung via The New York Times

    Da direita para a esquerda, Philip Clay, uma assistente social, outro adotado deportado e Song Pil-heung, que trabalhava numa residência onde Clay viveu em 2014

    Da direita para a esquerda, Philip Clay, uma assistente social, outro adotado deportado e Song Pil-heung, que trabalhava numa residência onde Clay viveu em 2014

Poucas adoções internacionais poderiam ter sido tão desastrosas quanto a de Phillip Clay.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos