Exclusivo para assinantes UOL

A "morte da igreja" joga a Irlanda para a esquerda

Liam Stack

Em Dublin

  • Paulo Nunes dos Santos/The New York Times

    Grupo visita o templo Knock, em Knock, Irlanda

    Grupo visita o templo Knock, em Knock, Irlanda

Quando Ailbhe Smyth tinha 37 anos, os eleitores na Irlanda aprovaram uma emenda constitucional que proibia o aborto em quase todos os casos e submetia a nação ao princípio de que uma mulher grávida e seu feto tinham "direitos iguais à vida".

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos