Exclusivo para assinantes UOL

Conheça algumas obras de Philip Roth por meio de trechos de críticas do "New York Times"

Tina Jordan e Susan Ellingwood

  • Gilberto Tadday/Folhapress

    O escritor americano Philip Roth, em seu apartamento, em Manhattan

    O escritor americano Philip Roth, em seu apartamento, em Manhattan

A morte de Philip Roth na terça-feira, aos 85 anos, por insuficiência cardíaca, fez com que pessoas de todo o mundo refletissem sobre sua obra. Seu obituário no "New York Times" o descreveu como "um romancista imponente que explorou o desejo sexual, a vida judaica e a América", "um romancista prolífico, versátil e, com frequência, de humor negro, que foi uma figura proeminente da literatura do século 20". Como apontou o obituário , "Roth era o último dos grandes homens brancos: o triunvirato de escritores (Saul Bellow e John Updike eram os outros) que se elevou sobre as letras americanas na segunda metade do século 20".

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos