Exclusivo para assinantes UOL

Governo mexicano teme que escândalo envolvendo Odebrecht possa atrapalhar planos eleitorais

Azam Ahmed

Na Cidade do México

  • AFP

    Emilio Lozoya, ex-diretor da estatal Petróleos Mexicanos, e vinculado ao presidente Enrique Peña Nieto, recebeu mais de 10 milhões de dólares em propinas da empresa

    Emilio Lozoya, ex-diretor da estatal Petróleos Mexicanos, e vinculado ao presidente Enrique Peña Nieto, recebeu mais de 10 milhões de dólares em propinas da empresa

O governo do México tem evidências suficientes para acusar autoridades ligadas a um dos maiores escândalos de corrupção na história da América Latina. Mas ele se recusa a apresentar acusações porque poderiam prejudicar o partido no poder antes das eleições presidenciais, segundo três pessoas que conhecem diretamente o caso.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos