Topo

Na era das guerras digitais, mercenários da internet trabalham para governos autoritários

Prédio da NSO, empresa sediada em Herzliya, Israel - Corinna Kern/The New York Times
Prédio da NSO, empresa sediada em Herzliya, Israel Imagem: Corinna Kern/The New York Times
Exclusivo para assinantes UOL

Mark Mazzetti, Adam Goldman, Ronen Bergman e Nicole Perlroth

23/03/2019 00h01

O homem no comando da campanha impiedosa para sufocar os dissidentes políticos na Arábia Saudita procurou maneiras de espionar as pessoas que considerava ameaças ao reino. Ele sabia aonde devia ir: uma empresa sigilosa de Israel que oferecia tecnologia...

Mais Jornais internacionais