Estudantes desenvolvem "sistema de estacionamento inteligente"

Kevin Harlin

Troy, EUA -- Com o uso de chips e de computadores de bordo, os carros se tornaram bastante "espertos". Agora é a vez dos pátios de estacionamento se juntarem à curva do QI.

Um grupo de estudantes do Instituto Politécnico Rensselaer (RPI) está buscando verbas para investir no seu projeto de pátio de estacionamento "inteligente", que deverá fazer com que os estacionamentos possam acomodar mais carros e possibilitar que os motoristas encontrem mais facilmente as vagas.

A empresa desses jovens, a ImagenAR LLC, apresentou o seu projeto empresarial para possíveis investidores na quarta-feira, em um evento patrocinado pela RPI e pelo Centro de Crescimento Econômico de Albany. Os parceiros que criaram a empresa conseguiram juntar até o momento US$ 40 mil (R$ 107 mil) por conta própria, e estão buscando mais US$ 500 mil (R$ 1,34 milhão) em financiamentos para possibilitar que a sua idéia se transforme em realidade.

"A nossa missão é fornecer tecnologia que possa melhorar a qualidade de vida do cidadão comum", afirma Ram H. Viswanathan, um dos fundadores e chefe executivo da companhia. Ele está cursando um programa de graduação em ciência de computação. A empresa foi criada no ano passado.

Em média, entre 2% e 5% das vagas em um estacionamento "cheio" estão na verdade vazias, segundo Viswanathan. Isso faz com que os motoristas rodem vagarosamente pelo pátio de estacionamento, buscando uma vaga oculta em meio a áreas com alto volume de estacionamento.

O sistema de controle remoto da empresa, que utiliza sensores, determina se um carro ocupa uma vaga, sendo capaz de guiar um motorista da entrada do estacionamento até uma vaga vazia. Um melhor gerenciamento significa que mais carros podem ser estacionados - o que se traduz em mais lucros para os operadores de estacionamentos. Ao mesmo tempo, com a diminuição do tempo gasto à procura das vagas, há uma menor emissão de gases.

A administração de vagas em estacionamentos é somente uma das aplicações da tecnologia que a ImagenAR está desenvolvendo. O conceito não é exatamente novo.

Algumas empresas na Europa já estão utilizando os seus próprios sistemas. Mas Viswanathan diz que a sua empresa é uma das poucas cujo alvo é os Estados Unidos, sendo a única no país com um sistema de controle remoto, o que torna as instalações mais baratas.

Segundo ele, a compra e a instalação do sistema custa US$ 450 mil (R$ 1,2 milhão).

O grupo diz que está mantendo contatos com o Departamento de Transporte da Califórnia, a fim de equipar 41 mil parques de estacionamento. Eles esperam testar o sistema para valer no próximo inverno, em um pátio de estacionamento da RPI.

Segundo Paz Azriel, porta-voz do campus, não existem ainda planos definitivos para que o projeto saia da universidade. Mas ela afirma que a instituição de pesquisas é entusiasmada por ferramentas tecnológicas.

"Ter essa tecnologia desenvolvida por nossos próprios alunos aplicada no nosso campus seria uma grande oportunidade de mostrar ao mundo o que podemos fazer", afirma.

Tradução: Danilo Fonseca Albany Times Union

UOL Cursos Online

Todos os cursos