Dean prega voto útil e pede que Nader renuncie em favor de Kerry

Julie Mason
Houston Chronicle
Em Washington

Anunciado como um debate entre dois dos maiores agitadores da esquerda americana, um jogo nervoso aconteceu nessa sexta-feira (9/7) entre o ex-postulante à presidência pelo partido Democrata Howard Dean e o candidato independente Ralph Nader. Ao revelarem seus planos, o debate caiu numa questão crucial -Nader deveria desistir da disputa à Casa Branca?

"Ninguém poderia adivinhar como seria terrível a presidência de George Bush", Dean disse a Nader. "Mas Ralph, acho que você não está sendo franco sobre sua candidatura esse ano."

Nader atacou, dizendo que Dean já compartilhou seus ideais independentes, mas que depois se vendeu à corrente majoritária: "Você era um insurgente que agora passou a ser um mero detergente da roupa suja do Partido Democrata."

Nader, o lendário defensor dos consumidores, e Dean, o mal-humorado governador de Vermont, se encontraram para um debate no National Press Club (Associação Nacional dos Jornalistas) em Washington, com transmissão ao vivo pela Rede Pública de Rádio.

Nenhum dos dois está oficialmente na disputa majoritária, embora Nader esteja lançando uma campanha Estado por Estado para ter seu nome incluído nas cédulas como uma alternativa independente ao presidente Bush e ao concorrente Democrata John Kerry.

Dean competiu nas eleições primárias presidenciais do Partido Democrata, mas se retirou após um melancólico terceiro lugar no estado de Iowa. Dean desde então tem se dedicado a apoiar Kerry, e estabeleceu como prioridade intimar Nader a se retirar da disputa pela Casa Branca. Nader é visto pelos democratas como um estraga-prazeres que contribuiu para que Al Gore perdesse a eleição de 2000.

Liberados de cumprir o polido e formal protocolo dos debates entre os principais partidos, os dois travaram uma hora de combate, tratando de alguns assuntos paralelos mas sempre retornando à incendiária questão do dia.

"O que eu vejo nessa sua candidatura é o Perfeito se tornando inimigo do Bom", disse Dean a respeito de Nader. "Numa visão mais ampla, estou falando de americanos que não têm como se defender do tipo de governo feito por George Bush. E é por isso que eu gostaria que você estivesse no nosso time, Ralph, porque nós realmente precisamos de você".

Nader, no entanto, passou por cima dos ataques de Dean e das súplicas do governador, dizendo que os eleitores merecem ter uma escolha melhor do que a apresentada esse ano pelos dois partidos, "ambos controlados por interesses corporativos".

Sobre a ênfase excessiva no marketing e no visual, Nader arrematou: "Você sabe que os democratas nos dizem para prestar atenção no cabelo, no penteado de John Kerry e no cabelo de John Edwards", disse Nader. "Vamos falar sério sobre o poder corporativo nos Estados Unidos".

Dean acusou Nader de não cumprir uma promessa - a de trabalhar apenas com voluntários na colheita de assinaturas necessárias para entrar como candidato nas cédulas. Outra acusação contra Nader, feita pelo governador de Vermont - o independente estaria recebendo dinheiro dos republicanos e de um grupo de sociais conservadores, que acreditam na eficácia da estratégia de ajudar Nader para prejudicar a candidatura de Kerry.

Nader disse que os argumentos de Dean eram imprecisos e injustos. Ele desafiou Dean a negar que o Partido Democrata tenha recebido dinheiro de corporações acusadas pelo atual governo de malversação. Em resposta, Dean disse: "Com certeza desconheço esse assunto."

Dean por várias vezes louvou os ideais independentes de Nader, mas insistia que o objetivo maior deveria ser o de derrotar Bush. Nader rapidamente replicava que o atual sistema político está falido.

"Meu objetivo aqui não é o de difamar Ralph Nader," Dean argumentou. Retrucou Nader, "Ah claro que não, absolutamente..." Em debate, o democrata exorta o candidato independente a ajudar a derrotar Bush Marcelo Godoy

UOL Cursos Online

Todos os cursos