Schwarzenegger endurece com autoridades austríacas por causa de nome de estádio

Gary Delsohn
The Sacramento Bee
Em Sacramento, Califórnia

O governador Arnold Schwarzenegger enviou uma carta ao prefeito de sua cidade natal na Áustria, nesta segunda-feira (19/12), exigindo que seu nome fosse tirado do estádio de futebol local.

Furioso com as ameaças dos políticos locais de rebatizarem o "Estádio Arnold Schwarzenegger" em protesto pela execução de Stanley "Tookie" Williams, o governador prometeu ao prefeito de Graz o envio de uma nova carta de seu advogado pessoal.

"Eu espero que o nome seja removido até o final de 2005", declarou Schwarzenegger na carta divulgada pelo seu gabinete, "e no futuro, o uso de meu nome para divulgar ou promover a cidade Graz não será mais permitido".

Schwarzenegger, que faz viagens regulares de volta a Graz, disse ao prefeito que está até mesmo devolvendo o cobiçado "Anel de Honra" de Graz. O prêmio lhe foi dado durante uma cerimônia elaborada na Prefeitura em 1999 pelo "orgulho e reconhecimento" que trouxe à sua terra natal.

Durante a cerimônia, que está em seu site pessoal, Schwarzenegger.com, ele chamou o anel de "o prêmio mais precioso que já recebi".

Isto foi antes de saber que a Câmara dos Vereadores de Graz também estava considerando destituir Schwarzenegger daquela honra.

"Foi um belo dia em 1999 quando recebi o anel na Prefeitura, e presumi naquele momento que era um símbolo de amizade sincera entre minha cidade natal e eu", ele escreveu ao prefeito Siegfried Nagl.

"Mas como as autoridades de Graz parecem não mais me aceitar como um dos seus, este anel perdeu seu significado e valor para mim. Ela já está no correio."

Schwarzenegger encerrou sua carta dizendo que permanecerá "um cidadão de Graz com todo meu coração" e que aguarda ansiosamente sua próxima visita. Mas ele claramente ficou aborrecido com as ameaças constantes dos membros do Partido Verde e socialistas da Câmara de puni-lo por apoiar a pena de morte da Califórnia. A Áustria não tem a pena capital.

Os membros da Câmara dos Vereadores ameaçaram no ano passado remover o nome de Schwarzenegger do estádio de futebol para 17 mil pessoas, depois dele ter se recusado a realizar uma audiência de clemência para Kevin Cooper, um assassino condenado.

Depois que os tribunais intervieram e adiaram a execução, a ameaça não foi executada.

Mas com a execução de Williams em 13 de dezembro, depois que Schwarzenegger negou seu apelo por clemência, o governador republicano foi informado por amigos em casa que a Câmara dos Vereadores de Graz tinha votos suficientes para remover seu nome do estádio quando se reunisse em 19 de janeiro.

"Eu rejeitei o pedido de clemência de um assassino quatro vezes condenado justamente depois de ampla análise e, em conseqüência, ele foi executado segundo as leis deste Estado", escreveu Schwarzenegger ao prefeito.

"É bem provável, durante meu mandato como governador, que terei que tomar decisões semelhantes e igualmente difíceis. Visando poupar os políticos responsáveis pela cidade de Graz de maiores preocupações, eu tiro deles a partir deste dia o direito de usar meu nome em associação ao (...) estádio."

Schwarzenegger disse na carta que concordou em 1997 em emprestar seu nome ao antigo Estádio Liebenau por vários motivos.

"Primeiro, eu treinei lá quando era jovem. Segundo, eu esperava que meu nome, com reconhecimento internacional como atleta e ator, pudesse tornar Graz mais famosa e estimular o turismo", ele escreveu. "Terceiro, pedidos de amigos em Graz me levaram a aceitar a honra. E quarto, eu estava naturalmente orgulhoso em ser imortalizado desta forma em minha cidade natal."

Werner Kopacka, um editor do "Kronen Zeitung", o maior jornal diário na Áustria, disse que a história da carta de Schwarzenegger ao prefeito "correu pela cidade como fogo florestal. O prefeito recebeu a carta às 17h45. Às 19 horas ela já estava na imprensa local. Às 19h30 não se falava de outra coisa na cidade", disse ele.

Impensável

A rádio nacional "ORF" realizou uma pesquisa instantânea pela Internet sobre a controvérsia, disse Kopacka, e em poucas horas 77% dos que participaram aprovaram a ação de Schwarzenegger.

Kopacka disse que o prefeito é politicamente conservador. Ele disse que Nagl disse aos repórteres que estava "envergonhado" de Graz e que era "ridícula" a ameaça de remoção do nome de Schwarzenegger do estádio.

Um amigo de Schwarzenegger há mais de 20 anos, Kopacka disse que entrevistou Schwarzenegger por telefone logo após a carta ter sido enviada por fax.

"Ele disse que as pessoas podem criticá-lo quanto quiserem", disse Kopacka. "Ele está aberto a todo tipo de crítica. Mas ele disse que elas não deveriam usar o estádio ou o anel de honra para ameaçá-lo."

Kopacka disse que a pena de morte é "impensável na Áustria e por toda a Europa, mas por outro lado, é a lei na Califórnia, e Arnold não é o prefeito de Graz. Ele é o governador da Califórnia. Só porque nasceu na Áustria, as pessoas daqui acham que ele deve pensar como um europeu, não um americano".

Margita Thompson, a secretária de imprensa de Schwarzenegger, disse que ninguém no gabinete do governador comentaria além do que estava contido na carta. Oposição do país à pena de morte causa embaraço a governador George El Khouri Andolfato

UOL Cursos Online

Todos os cursos