Olhando por uma cebola de vidro: mostra de arte de John Lennon

Greg Haymes
Em Albany, EUA

Mais de um quarto de século após ser morto, em 1980, este ano está sendo marcante para John Lennon.

Há, é claro, o 40º aniversário do álbum inovador dos Beatles "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band". Além disso, a mais recente produção do Cirque du Soleil, "Love", (com música reformulada e reproduzida dos Beatles) estreou em Las Vegas no final de junho. Junho também marcou o lançamento do CD duplo "Instant Karma: The Amnesty International Campaign to Save Darfur", com muitos dos mais populares astros do rock e do pop (inclusive U2, REM e Green Day) cantando as músicas mais amadas de Lennon, de "Imagine" a "Give Peace a Chance" e "Working Class Hero".

Agora, uma mostra de arte itinerante apresenta mais de 100 obras de arte de Lennon -desenhos originais raros, litografias assinadas e impressões limitadas. No início do mês, a mostra esteve em Saratoga Springs, Nova York, onde passou três dias acima do Mrs. London's Bakery and Cafe. Chama-se "Come Together: The Artwork of John Lennon".

Antes da chegada da exposição, tivemos a oportunidade de conversar com a viúva e colaboradora artística de Lennon, Yoko Ono, em seu apartamento no edifício Dakota em Manhattan sobre a exibição, a arte de Lennon e seu legado musical:

Stephen Hird<br/> /Reuters 
Auto-retrato de John Lennon com Yoko Ono

Pergunta - John trabalhava exclusivamente em preto e branco? Caneta e tinta no papel?
Yoko Ono -
Sim, ele trabalhava na maior parte com caneta e tinta, apesar de algumas vezes também usar um pincel asiático. E algumas vezes ele trabalhava apenas com lápis e papel. Isso porque ele só fazia essa arte quando podia, quando tinha vontade. Ele pegava um pedaço de papel e começava a desenhar.

Pergunta - Ele trabalhava rápido?
Yoko -
Muito rápido, sim.

Pergunta - Ele fez pinturas?
Yoko
Sim, fez. Mas, você sabe, as pinturas que ele fez provavelmente foram antes de 1967. Acho que ele fez pouquíssimas pinturas, e não tenho nenhuma delas. A maior parte de seu trabalho foi feita com caneta e tinta.

Pergunta - Quais artistas ele admirava?
Yoko -
Ele era grande fã de Magritte, por exemplo. E Van Gogh também, é claro. Nós dois realmente adorávamos esses dois artistas, então era onde compartilhávamos um elo verdadeiro. Magritte certamente demonstrou um senso de humor e sagacidade em suas pinturas, e acho que isso definitivamente agradava John.

Pergunta - Quando ele estava vivo, John exibia freqüentemente suas obras de arte?
Yoko -
Não. Ele fez uma mostra de suas litografias, "Bag One", na Galeria de Arte de Londres, em 1970, e elas foram confiscadas imediatamente pela Scotland Yard - que é tão louco, não? Acho que John adorou o drama todo, porém.

E depois teve uma mostra em Nova York, e outra em Londres chamada "You Are Here". Foi meio ignorada pelos críticos, e John esperava mais, então não ficou muito feliz com isso. Mas foi só, realmente, no que concerne as mostras de arte de John.

Pergunta - Mas agora o trabalho de John está em coleções de arte de museus prestígio, como o Museu de Arte Moderna em Nova York, não é?
Yoko -
Estranhamente, mesmo com toda sua fama e poder e tudo isso, ele ficou como muitos outros artistas importantes do século 20, que não conseguiam espaço nas galerias enquanto vivos. Incrível, não é?

Pergunta - Foi uma tarefa difícil convencer as galerias a mostrar os trabalhos de John?
Yoko -
Sim. No início, era muito, muito difícil convencer as galerias a mostrarem o trabalho de John. Elas diziam: "Não, não fazemos isso", porque era um astro. "Não queremos mostrar os rabiscos de um pop star, queremos mostrar arte", diziam. E depois, quando viam seu trabalho, entendiam que era mais do que rabiscos. Ainda assim, tinham medo de perder a fama de galeria séria ao mostrar os desenhos de John. Era assim.

Pergunta - Essa mostra atual da arte de John viaja bastante, não?
Yoko-
Sim, mas cada apresentação é diferente, porque peço aos patrocinadores locais da mostra para fazerem a curadoria, e eles acabam incluindo peças diferentes de John, as que mais gostam.

Pergunta - Desde a morte de John, obviamente a senhora passou boa parte de seu tempo como custódia de sua obra, tanto musical quanto artística.
Yoko -
Sim, sim, sim, e fico muito, muito feliz com isso. É meu prazer fazer isso, porque se o sapato estivesse no outro pé, por assim dizer - se John estivesse aqui - ele promoveria meu trabalho também, tenho certeza. Sei disso.

Pergunta - Que outros projetos do legado musical de John estão por vir?
Yoko -
Bem, todos os discos de John agora estão disponíveis na iTunes, pela primeira vez. Não é ótimo?

Pergunta - A senhora tem um iPod?
Yoko -
Não, de fato não. Todo mundo a minha volta tem um, menos eu, continuo com o computador grande para a minha música. Ainda assim, o conceito é muito excitante porque assim toda uma nova geração vai descobrir a música de John. Estou sempre tentando fazer alguma coisa que promova o trabalho de John em uma nova mídia. É muito bom isso, porque os jovens devem ser expostos e inspirados pela música de John.

Pergunta - Sim, e obviamente todos nós precisamos ouvir a mensagem de "Give Peace a Chance", agora mais do que nunca.
Yoko -
Pois é. Eu sei. E "Imagine" também. "Imagine" é uma música muito, muito rebelde, apesar de eu não acho que percebi isso na época.

Pergunta - A senhora viu o filme relacionado com os Beatles, de Julie Taymor, "Across the Universe", que deve ser lançado no próximo mês?
Yoko -
Não, ainda não, apesar de ter visto uma versão inicial. Devo vê-lo em breve, porém.

Pergunta - Posso lhe perguntar o que acha do fato da música de John, "All You Need Is Love", estar sendo usada como trilha de um anúncio de fraldas na televisão?
Yoko -
Bem, nenhum de nós sabíamos disso e ficamos muito chateados com isso, de fato. Talvez eu esteja sendo muito conservadora, mas simplesmente não me parece correto. E acho que a Sony Music provavelmente sabia que não aprovaríamos, então não se importou em nos dizer. Houve um debate se deveríamos enviar um comunicado à imprensa para dizer que não sabíamos a respeito, mas decidimos que era melhor deixar morrer o assunto.

Pergunta - A senhora foi ver alguma dessas bandas de homenagem, ou isso é estranho demais?
Yoko-
Bem, há um grande show dos Beatles em Las Vegas agora ("Love", do Cirque du Soleil) e todos nós fomos. Então sim, alguns deles eu vejo. E tenho certeza que vou poder ver "Across the Universe" também.

Pergunta - A senhora chega a visitar a exibição de arte de John quando vai a uma nova cidade?
Yoko -
No início, era uma condição das galerias. Elas usavam algo assim: "Bem, se a senhora não estará na galeria para promover a inauguração, então não faremos a mostra." Então fui a algumas.

Mas depois vi que o fato de eu estar lá se tornou um verdadeiro evento de mídia, escondia o trabalho de John. E não quero fazer isso à sua exibição.

É muito bom que a exibição de John tenha esse apelo independente para as pessoas hoje. É muito diferente do que costumava ser. Deborah Weinberg

UOL Cursos Online

Todos os cursos