Exclusivo para assinantes UOL

O Big Brother estende seus tentáculos e desperta questões éticas

Philip Hunter

  • Stock Images

Faz quatro anos que o então comissário da Informação da Inglaterra, Richard Thomas, alertou que o país estava se transformando, quase sem perceber, numa sociedade de vigilância. Ele salientou o exemplo da televisão de circuito fechado (CCTV), na qual a Inglaterra é líder mundial com 10% de todas as câmeras do mundo (cerca de uma para cada 12 pessoas) cobrindo grandes trechos de suas cidades. Os inúmeros casos reportados pela intrusão cada vez maior da CCTV na existência cotidiana faz com que a minha própria experiência, no dia de Natal de 2008, não seja tão excepcional.

UOL Cursos Online

Todos os cursos