Exclusivo para assinantes UOL

Opinião: Um segundo Brexit poderia ser ainda mais sombrio

Shami Chakrabarti*

  • Getty Images/iStockphoto

"Eu fui um permanecente" já soa como o início de um romance distópico, ou de uma anedota contada a um neto em anos futuros. Mas fui. Incrédulo sobre aspectos da política da União Europeia e sua falta de confiabilidade, nunca senti o menor desejo de abandoná-la ou destruí-la, assim como não senti do Reino Unido, sobre o qual abrigo muitas das mesmas reservas. Afinal, como um internacionalista que vive no século 21, eu entendia a globalização como uma realidade, e não uma opção, e queria uma Europa para as pessoas e valores --não apenas dinheiro e mercados. Essa ainda é minha esperança.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos