Exclusivo para assinantes UOL

Análise: Relação secreta do governo JFK com a Rússia ajudou a impedir uma guerra

Tim Naftali

  • AP

    John F. Kennedy em seu escritório em Washington

    John F. Kennedy em seu escritório em Washington

Em um dia no início de dezembro, um dos agentes de Moscou nos Estados Unidos, trabalhando disfarçado como jornalista do jornal "Izvestia", relatou uma reunião particular com o "conselheiro mais próximo" do presidente eleito. O conselheiro, que se encontrou de modo privado com o espião russo, foi franco e esperava uma melhora nas relações em comparação ao governo anterior. Ele "destacou que não estava apenas expressando sua opinião pessoal, mas a posição do futuro presidente". Os dois homens se encontraram sozinhos e não há registro americano do encontro.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos