Exclusivo para assinantes UOL

Exames cerebrais podem realmente ajudar a identificar pacientes em risco de suicídio?

Jacob Brogan

  • Natalie Ma/Slate

    Arte sobre imagem de ressonância magnética do cérebro

    Arte sobre imagem de ressonância magnética do cérebro

às vezes pode ser difícil reconhecer pensamentos suicidas, mesmo naqueles que mais conhecemos. Muitos dos sinais de alerta mais familiares (depressão, comportamento imprudente, sentir-se sem saída) também podem ser indicadores de outros estados mentais, de relativamente benignos a clinicamente severos. Psicólogos e médicos poderiam se beneficiar de ferramentas de diagnóstico mais precisas, que lhes permitissem apontar os pacientes em maior risco.

UOL Cursos Online

Todos os cursos