Após escândalos, celebridades buscam recuperação

Ann Oldenburg

Este foi o verão da infelicidade os astros e estrelas. Eles se desfizeram emocionalmente, como se fossem sorvete em asfalto quente.

Ansiedade. Exaustão. Alcoolismo. Dê o nome que quiser aos problemas. Eles sofreram e procuraram ajuda. A demanda por centros de repouso para os ricos estressados é tão grande que uma nova clínica ultraluxuosa, a Passages - um complexo de US$ 3,8 milhões (R$ 9,75 milhões), com 12 alojamentos dotados de serviço de limusine, refeições sofisticadas e aulas de tai chi -, será inaugurada no próximo sábado em Malibu.

Após um verão sensacional, estamos aguardando os novos episódios da vida dessas celebridades problemáticas.

Robert Downey Jr.

O que aconteceu: O ator, que tem uma história de envolvimento com drogas, recebeu em julho a ordem judicial de passar por um tratamento de um ano para lutar contra a dependência.

O que vem pela frente: O seu primeiro trabalho desde o início do tratamento começou em agosto, quando passou um dia filmando um musical de TV para a canção "I Want Love", de Elton John. O vídeo, que estreou na MTV e na VH1 na semana passada, mostra Downey andando em uma rua deserta em Beverly Hills, dublando a voz de Elton John. Ele está planejando participar da solenidade do Emmy, em 16 de setembro, onde vai concorrer a uma indicação ao prêmio pelo seu trabalho em "Ally McBeal".

Ben Affleck

O que aconteceu: Após uma temporada de festas e jogos em Las Vegas, durante a qual ele aparentemente ganhou US$ 800 mil (R$ 2,05 milhões), Affleck percebeu que tinha um problema. Charlie Sheen o colocou no carro e o levou até o centro de reabilitação Promises, em 31 de julho, para tratamento de alcoolismo.

O que vem pela frente: Ele deve começar a trabalhar em um novo filme em setembro.

Mariah Carey

O que aconteceu: Ela começou a colocar mensagens estranhas no seu site e exibiu um comportamento esquisito em uma aparição surpresa no show da MTV "Total Request Live", no final de julho. A seguir, a estrela pop deu entrada em um hospital da região de Nova York. O seu agente disse que ela estava sofrendo de "exaustão física e emocional". Ela foi liberada no início de agosto.

O que vem pela frente: Ela vai contar tudo a Barbara Walters, no dia 12 de setembro, no programa "20/20", um dia após a chegada às lojas do seu disco com a trilha sonora do filme "Glitter".

Paula Poundstone

O que aconteceu: Ela deu entrada no Promises, um pouco antes da sua prisão, ocorrida no dia 27 de junho, devido à acusação de ter molestado menores. O motivo alegado para a internação foi "um problema intermitente" com álcool.

O que vem pela frente: Na segunda-feira passada, foi marcada uma audiência preliminar para o dia 11 de setembro. Mas é provável que se chegue a um acordo na quarta-feira, quando haverá uma conferência determinada pelo tribunal. A defesa de Poundstone preferiria não enfrentar acusações de crianças no tribunal. A comediante, que pode pegar 13 anos de prisão caso seja condenada, está em uma clínica e vê regularmente os filhos adotivos, que estão morando com amigos.

A. J. McLean

O que aconteceu: O Backstreet Boy anunciou em 9 de julho que procurou tratamento para alcoolismo, ansiedade e depressão. A raiz do problema seria a recente morte da avó.

O que vem pela frente: No seu show da última sexta-feira, que marcou o retorno de McLean ao grupo, ele disse ao público de Milwaukee: "Obrigado por me deixarem passar por aquilo que precisava para melhorar. Hoje estou comemorando 51 dias sem colocar uma gota de álcool na boca". O grupo, que está em uma turnê que vai até o dia 20 de outubro, deve se apresentar no Video Music Award da MTV, na semana que vem.

Aaron Sorkin

O que aconteceu: O criador de "West Wing", Aaron Sorkin, foi preso por posse de drogas em 15 de abril, no aeroporto de Burbank. O produtor de 40 anos confessou a culpa e teve que se inscrever em um programa de aconselhamento. Ele e a mulher se divorciaram.

O que vem pela frente: Sorkin irá para a cadeia caso não passe em testes antidoping feitos de surpresa, que vão ser administrados durante o período de dois anos da sua liberdade condicional. O produtor, que tem um contrato de quatro anos com a Warner Bros. Television, no valor de US$ 16 milhões (R$ 41 milhões) está trabalhando em "The West Wing". O filme vai estrear em 19 de setembro, três dias após o Emmy, do qual Sorkin deve participar.


Tradução: Danilo Fonseca

UOL Cursos Online

Todos os cursos