Saiba os filmes que ganharam e perderam no verão dos EUA

Andy Seiler


Todo filme tem os seus pontos fortes e fracos, e o mesmo acontece com toda temporada de estréias de novos filmes no verão. Aqui vão algumas das boas surpresas e das decepções cinematográficas de 2001:

As boas surpresas

Shrek. Foi necessário algo de grandioso para desviar a atenção do público que estava voltada para o supervalorizado "Pearl Harbor". E esse grande monstro verde destituído de habilidades sociais foi algo de grandioso. A comédia animada por computador da divisão DreamWork da PDI foi reconhecida pelos concorrentes como um filme de peso.

Seqüências. Os críticos podem reclamar, mas o público as adora. "As continuações lançadas este ano foram excelentes", diz Dan Marks, analista da ACNielsen EDI, uma empresa especializada em apurar o desempenho dos filmes nas bilheterias. "O Retorno da Múmia" e "Rush Hour 2" são exemplos especialmente notáveis, já que fizeram mais sucesso que os filmes que deram origem à série, um fato raro. "O Retorno da Múmia" arrecadou mais de US$ 201 milhões (R$ 516,5 milhões), enquanto que a arrecadação do primeiro "Múmia" ficou em US$ 155,3 milhões (R$ 393 milhões). Já "Rush Hour 2" arrecadou US$ 199 milhões (R$ 511 milhões), contra US$ 141,2 milhões (R$ 362,8 milhões) do primeiro filme.

Universal Pictures. O estúdio, que já iniciou o verão fazendo sucesso, ampliou a sua arrecadação de bilheterias com grandes continuações. "Além de "O Retorno da Múmia" e "American Pie 2", a Universal trouxe de volta os dinossauros, com "Jurassic Park 3"). A Universal também foi a responsável por uma das maiores surpresas da estação, "The Fast and the Furious".

Reese Witherspoon, Vind Diesel, Chris Tucker e Angelina Jolie. "Diretores pouco conhecidos e astros e estrelas de filmes B foram os heróis da temporada", afirma Paul Dergarabedian, presidente da Exhibitor Relations Co. Inc., uma empresa que avalia sucessos de bilheteria. "Não houve nenhum filme com Tom Cruise, Jim Carrey, Mel Gibson ou Tom Hanks, e, mesmo assim, presenciamos recordes de arrecadação". Segundo Dergarabedian, conceitos e publicidade fortes fizeram com que esses ícones cinematográficos se tornassem supérfluos. "Dos 11 filmes de verão que alcançaram ou chegaram próximos a alcançar a marca dos US$ 100 milhões (R$ 257 milhões), nove tinham atores pouco conhecidos."

Edie Murphy. "Dr. Doolittle 2" foi o único filme estrelado por um ator famoso que conseguiu passar da marca de bilheteria dos US$ 100 milhões (R$ 257 milhões). Enquanto isso, "Shrek", embora não fosse um filme com Eddie Murphy, rendeu ao ator e comediante alguns dos melhores elogios da sua carreira, pela dublagem da voz de um burro tagarela.

Estréias de final de semana. "Três filmes que estrearam em finais de semana renderam mais de US$ 65 milhões (R$ 167 milhões)", afirma Dergarabedian. "'O Retorno da Múmia', com US$ 68,1 milhões (R$ 174,7 milhões), 'Planeta dos Macacos', com US$ 68,5 milhões (R$ 175 milhões) e 'Rush Hour 2', com US$ 67,4 milhões (R$ 173,2 milhões). É impressionante presenciar três filmes alcançarem tão boa performance de bilheteria". No verão passado, nenhum dos que estrearam em finais de semana arrecadou mais de US$ 60 milhões (R$ 154,2 milhões). No verão de 1999, "Guerra nas Estrelas, Episódio 1: A Ameaça Fantasma" foi o único a realizar tal feito.

As decepções

Final Fantasy Esse filme animado por computador, cuja fotografia é extremamente realista, foi anunciado como o início da derrocada dos filmes estrelando seres humanos reais. No entanto, o seu retorno financeiro foi tão fraco (apenas US$ 32 milhões [R$ 82,24 milhões]) que a obra acabou dando a impressão de ser a sentença de morte para os filmes virtuais, animados por computadores.

A.I. A estória de ficção científica revelou aquilo de que muitos suspeitavam: Spielberg e Kubrick não se misturam. "Esperava-se que esse fosse um dos melhores filmes do verão, mas isso não se confirmou", diz Marks. "Mas eu me arrisco a dizer que se um filme que rende US$ 78 milhões (R$ 200 milhões) é o seu maior desapontamento, a coisa não está tão ruim". Mas Garris discorda. "Eu esperava que "A." superasse a marca dos US$ 200 milhões (R$ 514 milhões). As suas quedas de arrecadação em finais de semana, da ordem de 50% a 60%, me surpreenderam mais do que o sucesso da estréia.

Atlantis Dos sete mais recentes filmes animados da Disney, "Atlantis" foi o que teve a pior recepção do público. A sua arrecadação de US$ 82,4 milhões (R$ 211,7 milhões) fez com que um outro filme fracassado do estúdio - "Hercules", de 1997, que arrecadou US$ 99 milhões (R$ 254,4 milhões) - passasse a exibir, por comparação, uma aparência um pouco mais robusta. No entanto, Marks afirma: "Qualquer filme animado da Disney que não ultrapasse os US$ 100 milhões (R$ 257 milhões) de bilheteria é uma decepção".

Columbia Pictures Entre os grandes estúdios, a companhia cinematográfica da Sony ficou em último lugar, entre sete concorrentes. "O maior filme da Columbia foi 'Os Queridinhos da América' e, ainda assim, muita gente afirma que esse trabalho foi uma decepção", afirma Marks. (Arrecadar um pouco mais de US$ 90 milhões [R$ 231,3 milhões] não é exatamente uma grande vitória para um filme com Julia Roberts). "'Final Fantasy' decepcionou feio, e 'Fantasmas de Marte' (US$ 7,3 milhões [R$ 18,76 milhões] de arrecadação) foi um desastre.



Tradução: Danilo Fonseca

UOL Cursos Online

Todos os cursos