Mágica de "Harry Potter" não deve afundar o "Titanic"

Scott Bowles

Seria possível que um filme que arrecadasse US$ 57 milhões (R$ 140,84 milhões) no seu segundo final de semana de exibição fosse considerado uma decepção?

Talvez, caso o que se tenha em mente seja bater todos os recordes de bilheteria.

Mas, não se iludam. "Harry Potter e a Pedra Filosofal" é um verdadeiro rolo compressor que deverá quebrar mais de dez recordes de bilheteria e se tornar um marco na história dos filmes comerciais. Mas alguns analistas da indústria cinematográfica estão manifestando uma certa surpresa com o fato de a arrecadação do filme ter caído 36% na segunda semana de exibição, e prevêem que na melhor das hipóteses "Harry Potter" conquistará o segundo lugar na lista dos filmes de maior arrecadação.

"A queda na audiência foi bastante significativa, considerando-se que se trata de um filme familiar e que o final de semana passada coincidiu com um feriado prolongado", diz Robert Bucksbaum, que trabalha na firma Reel Source, que avalia o desempenho das películas nas bilheterias dos cinemas. "Mesmo assim, quando se consegue US$ 90 milhões no seu primeiro fim de semana, só há uma direção possível a se seguir: para baixo".

"Harry Potter", que já arrecadou US$ 187 milhões (R$ 462 milhões), ainda parece destinado a se tornar o maior sucesso de bilheteria do ano, superando "Shrek", o atual líder, que arrecadou US$ 267 milhões (R$ 660 milhões). E, considerando-se que ainda há dois feriados até o fim do ano - que sempre significam um movimento extra nos cinemas - "Monsters, Inc." pode conseguir o segundo lugar. Ele já arrecadou US$ 192 milhões (R$ 474 milhões) e ainda conta com uma grande audiência.

Porém, com tanta competição ainda por vir nesta temporada, especialmente quando "O Senhor dos Anéis" se juntar ao clube em 19 de dezembro, é improvável que "Harry Potter" consiga chegar próximo à arrecadação total de US$ 600,8 milhões (R$ 1,48 bilhão) de "Titanic". O que é possível é que o menino-bruxo arrebate o segundo lugar de "Star Wars, Episódio 1: A Ameaça Fantasma", que embolsou US$ 431,1 milhões (R$ 1,06 bilhão).

Segundo Tom Borys, analista da firma de acompanhamento de lucros de bilheteria, ACNielsen EDI, muitos dos maiores filmes de todos os tempos não tiveram estréias colossais como os US$ 90,3 milhões (R$ 223 milhões) de "Harry Potter". "Eles tinham pernas longas e resistentes", diz Borys. "Tudo vai depender de como 'Harry Potter' se comportará em longo prazo".

De fato, o filme "E.", o terceiro maior sucesso de bilheteria de todos os tempos, com uma arrecadação de US$ 399,8 milhões (R$ 987,9 milhões), fez uma estréia de apenas US$ 11,9 milhões (R$ 29,4 milhões), mas a sua arrecadação cresceu a partir da segunda semana devido aos comentários favoráveis que se espalharam. A estréia de "Titanic", com US$ 28,6 milhões (R$ 71 milhões) foi modesta, mas ele ficou em primeiro lugar pelo impressionante período de 15 semanas. "Quando se fala sobre qualquer filme que esteja em um patamar de bilheteria superior aos US$ 400 milhões (R$ 988 milhões), o que está em jogo pode ser resumido em uma única palavra: concorrência", diz Bucksbaum. "A razão pela qual 'Titanic' gerou tanto dinheiro foi o fato de o filme não ter contado com nenhum concorrente sério durante quatro meses. Caso ele tivesse estreado neste verão, não teria arrecadado nem US$ 300 milhões (R$ 741 milhões)".

Os estúdios de Hollywood geralmente reservam os seus candidatos a sucessos de bilheteria para o verão e na estação de feriados de fim de ano. "Eles parecem se esquecer de que os cinemas têm que manter as portas abertas durante todo o ano", explica Bucksbaum. O resultado é que nenhum filme detém o domínio absoluto por muito tempo.

Além do mais, atualmente os estúdios tendem a saturar os cinemas com filmes em determinados finais de semanas, a fim de assegurar grandes estréias, dando menos ênfase a uma estratégia de longo prazo.

"Isso vai fazer com que seja mais difícil que os filmes quebrem os recordes já estabelecidos", explica Bucksbaum. "Apesar disso, 'Harry Potter' vai com toda a certeza ser um campeão de bilheterias".

Segundo os executivos da Warner Brothers, não havia planos específicos com relação ao sucesso de "Harry Potter". "O filme está fazendo história nas bilheterias dos cinemas, mas esse não foi um objetivo premeditado", afirma Dan Fellman, chefe de distribuição do estúdio. "Ele está se transformando em um fenômeno. Certas pessoas estão assistindo ao filme duas vezes em um único dia. Estamos simplesmente extasiados com a performance de 'Harry Potter'".

Tradução: Danilo Fonseca

UOL Cursos Online

Todos os cursos