Brinquedos no trabalho reduzem o estresse e estimulam a criatividade

Sekai Mutunhu

No escritório de Peter VonDerLinn é possível ver um boneco vodu sobre a sua mesa de trabalho. Quando o estresse da profissão fica muito grande, VonDerLinn respira profundamente e enfia uma agulha em um dos pontos energéticos do boneco.

"Até certo ponto, isso alivia a tensão, mas, na maioria das vezes, o que consigo mesmo é gerar risadas de todos, o que se constitui em um dos maiores alívios para o estresse", afirma esse diretor de criação de 35 anos de idade, da Eric Mower & Associates, uma agência de marketing de comunicação de Penfield, Estado de Nova York.

Quer se trate de tentar acertar argolas em uma garrafa térmica, espremer um cérebro de espuma durante uma conferência ou jogar uma partida de golfe em miniatura no salão, os brinquedos no escritório podem fornecer um alívio rápido e eficiente contra o estresse e a ansiedade no trabalho. Com o país em recessão e os funcionários assumindo a carga extra de tarefas dos colegas demitidos, muita gente está ansiosa para amenizar a ansiedade advinda desse peso adicional.

"É extremamente importante lidar construtivamente com o estresse e, neste sentido, há algo de positivo com relação aos brinquedos", afirma Elaine F. Greene, psicóloga de Brighton, Nova York. "Quando estamos em um estado de relaxamento, podemos lidar de forma mais eficiente com as realidades negativas".

Em escritórios como o da Eric Mower & Associates, os brinquedos podem ser utilizados como uma distração para os empregados, que muitas vezes são obrigados a ser criativos.

Devido ao fato de brinquedos diferentes sensibilizarem personalidades diferentes, um verdadeiro estoque de objetos para diversão -desde carrinhos a controle remoto até massa de modelar- está à mão para aqueles que buscam desenvolver o processo criativo.

"E dessa forma eles podem liberar o seu intelecto e a sua criatividade", afirma Greene, referindo-se àquelas pessoas que trabalham em setores criativos, onde a pressão é grande.

Marianne Szymanski, presidente e fundadora da Toy Tips Incorporation, uma empresa de marketing que testa brinquedos, afirma que há duas regras importantes a serem seguidas quando se trata de etiqueta de brinquedos de escritório:

"Os brinquedos não podem ser maiores do que uma maleta executiva, e não podem ser tão barulhentos a ponto de distrair os outros trabalhadores".

Os brinquedos de escritório não são um fenômeno novo. O Newton's Cradle é o brinquedo clássico de mesa de trabalho, consistindo de duas bolas de aço que se chocam uma contra a outra em movimentos pendulares. Vários dos novos artefatos são mais sofisticados. Os sites direcionados para aqueles adultos que trazem uma criança dentro de si fazem propaganda de tudo, desde uma motocicleta BMW de mesa -completa, com estribo, sistema de suspensão e guidão funcional- até uma escultura cinética com uma figura móvel em uma asa delta, dependurada em um arame.

"Os iô-iôs, os slinkys e os cubos Rubik -todos esses brinquedos fornecem uma dose de distração e alívio para o estresse e uma saída para os bloqueios mentais", diz Shannon Eis, diretora assistente de comunicação da Toy Industry Association, na cidade de Nova York, a associação nacional de comércio dos produtores e importadores de brinquedos nos Estados Unidos.

"Os brinquedos mantém a energia fluindo", diz Eis, de 27 anos de idade, que admite que costuma entortar e torcer os vários bonequinhos de plástico da Bendo, mantidos sobre a sua mesa, a fim de aliviar a tensão.

Gregg Sayre, de 51 anos, conselheiro geral da Frontier and Citizens Communications, passou os últimos dez anos enchendo um baú de brinquedos no seu escritório em Rochester. Em determinadas ocasiões ele gira uma hélice que paira no ar ou brinca com uma cobra de espuma que se contorce quando pressionada. Mas, a maior parte dos brinquedos é mantida em um balde para que os visitantes e colegas de trabalho brinquem com eles quando sentem necessidade.

"Às vezes, quando temos uma longa reunião, eles utilizam os brinquedos", diz Sayre. "Tudo que reduz um pouco da tensão ou que direcione a sua mente para longe dos problemas imediatos, de forma que você possa se concentrar em uma perspectiva mais ampla do trabalho, é válido. Isso é bom para os negócios".

Uma pesquisa de 2001 com funcionários de escritórios e executivos, conduzida pela Toy Tips Incorporation, um centro de pesquisa de marketing científico de Milwaukee que testa brinquedos, descobriu que:

  • Noventa e cinco por cento dos entrevistados acreditam que é não é impróprio para os executivos se divertir com brinquedos.
  • Noventa e três por cento acham que os brinquedos elevam a moral.
  • Noventa e um por cento permitem que haja brinquedos no seu local de trabalho.
  • Oitenta e seis por cento dizem que os brinquedos reduzem o estresse no seu escritório.


Tradução: Danilo Fonseca

UOL Cursos Online

Todos os cursos