Aplicações de Botox para eliminar rugas viram mania nos EUA

KITTY BEAN YANCEY

USA TODAY



CHICAGO - Os profissionais bem vestidos do Salon Cassis, do Hotel Le Meridien, a maioria deles na casa dos 30 e dos 40 anos, bebericam cidra não-alcoólica, e saboreiam frutas e salmão defumado. As conversas giram em torno de dietas, sapatos e amigos em comum - e também sobre quem deseja tomar a próxima injeção.

O anfitrião da noite, o cirurgião plástico Douglas Van Putten, coloca um par de luvas cirúrgicas e pega uma seringa carregada com Botox, o paralisante muscular que está ganhando popularidade como redutor de rugas.

Com todo o cuidado, ele faz aplicações em alguns pontos na testa de uma mulher de meia-idade que veste um blazer vermelho. É a primeira vez em que ela se submete à aplicação. "Pronto!", anuncia ele, enquanto a paciente segura um pedaço de gaze sobre a face, pega uma sacola de compras que está sob a cadeira e diz a uma pessoa presente que o processo não chegou a ser doloroso.

A usuária veterana do Botox, Carol Gilmore, médica de uma clínica de emergência, com o corpo torneado devido à ginástica feita em academias e uma testa sem rugas, senta-se na cadeira e calmamente inclina a cabeça para trás, para receber cerca de 20 injeções. "Tenho 38 anos. Por que deveria ter a aparência de 80?", explica. Na verdade, ela tem a aparência de alguém que tem pouco menos de 30 anos.

É a perspectiva de fazer com que o tempo passe mais devagar, ou até de rejuvenescer, que a trouxe para essa rodada de aplicações de Botox, juntamente com mais de uma dezena de outras mulheres e vários homens.

O Botox, utilizado discretamente durante anos por modelos, socialites e artistas de Hollywood, um medicamento que em breve deve ser aprovado pela Administração de Alimentos e Medicamentos para ser identificado especificamente como redutor de rugas, está se tornando uma droga de uso generalizado. No ano passado, 1,6 milhão de procedimentos médicos envolvendo o Botox ou uma outra droga similar, o Myobloc, foram realizados nos Estados Unidos, segundo a Sociedade Norte-Americana de Cirurgia Plástica Estética. Em 1997, o número de pessoas que se submeteu ao tratamento foi de 65 mil.

Em todo o país - em consultórios médicos, salas de encontros em hotéis e até mesmo em colônias de férias - pessoas comuns fazem filas para acabar com as rugas.

Trata-se de um evento social.

"Quando se está sozinha com o médico, você está em um consultório, e não há nada para destraí-lo", diz Erin O'Boyle, uma homem de 48 anos, de Henderson, Nevada, um fotógrafo que participou recentemente de uma "festa de Botox" no Palms Casino Resort, em Las Vegas. A sua intenção inicial era apenas dar apoio a esposa, que seria "botoxizada". Mas após ter ouvido explicações sobre o procedimento e ter comido dois doces de chocolate com morango, ele acabou fazendo uma aplicação para eliminar uma ruga próxima ao nariz. Funcionou.

As injeções de Botox imobilizam temporariamente os músculos por vários meses e diminuem a intensidade das rugas de expressão e pés-de-galinha. Nos pacientes mais velhos, os resultados são menos visíveis.

Paul Nassif, o cirurgião plástico de Beverly Hills que fez as aplicações em Palms, acredita que a aplicação grupal de Botox pode ser "mais relaxante. Eles se dão as mãos, fornecendo apoio uns aos outros".

Van Putten afirma que as suas "festas de Botox" ocasionais se constituem em "uma excelente maneira de conhecer pacientes em potencial, deixa-los confortáveis com a presença do médico e responder as suas perguntas, além de conseguir que eles nos indiquem aos amigos. Muita gente acha que os cirurgiões plásticos são uma casta inatingível".

Ele cobra entre US$ 240 e US$ 425 (aproximadamente US$ 552 e US$ 977), dependendo do número de aplicações. Isso nas sessões coletivas. No consultório o preço das aplicações dobra.

Van Putten também vê as sessões noturnas de aplicação de Botox como uma oportunidade para educar, falar "sobre verdade e beleza. Tem muita gente vendendo produtos enganosos, que não fazem nada pela sua pele".

O setor da medicina voltado para a melhoria da aparência é "um campo que cresce rapidamente", diz ele aos seus 16 pacientes, antes de uma sessão de Botox. Além do Botox, há o tratamento a laser e o peeling facial, que muita gente vê como alternativas mais naturais para um embelezamento da face. O Botox é "sutil", concorda o fotógrafo O'Boyle. "Ele não deixa traços, como as cirurgias plásticas".

Segundo Debra Luftman, dermatologista que também faz sessões conjuntas de Botox em Encino, Califórnia, o futuro das cirurgias cosméticas está nos procedimentos menos invasivos. A sua clientela inclui mulheres com pouco mais de 20 anos que querem se prevenir antecipadamente contra um possível aparecimento de rugas.

"E, em Hollywood, se elas tiverem boa aparência (com pouco menos de 40 anos), provavelmente farão sucesso", acrescenta Gretchen Bonaduce, a mulher do astro de TV Danny Bonaduce. Ela é uma devota do tratamento com Botox, que faz as aplicações com Palms, e também participa de sessões conjuntas em Los Angeles.

"Os pacientes estão chegando mais cedo e fazendo coisas de forma que, aos 55 anos, eles não vão precisar de cirurgias plásticas de emergência", explica Nassif. A teoria é: "Se você fizer o procedimento agora, a ruga não vai ficar cada vez mais profunda".

Alguns pacientes estreantes manifestam apreensão quanto àquela que é a estrela das sessões - a toxina Botulinum do tipo A. Daniel Levinthal - auxiliar de Van Putten - dilui o pó branco em uma solução salina e enche as seringas.

O pó é uma toxina purificada derivada da bactéria que ocasiona o botulismo, a doença fatal causada por comida estragada. Tal fato assusta certas pessoas.

"O Botox não causa botulismo. Isso é uma confusão feita por muitos", diz Christine Cassiano, porta-voz da Allergan, que fabrica a droga utilizada há mais de uma década. Muitos médicos também usam o Botox.

"O Botox é bastante seguro quando utilizado por médicos treinados de forma apropriada", concorda o cirurgião Arthur Perry, de Franklin Park, Nova Jersey.

Mas muito Botox pode fazer com que a face do paciente ganhe a aparência de uma máscara, ou fazer com que as pálpebras ou sobrancelhas fiquem momentaneamente caídas. Há casos de injeções mal feitas que causaram paralisia facial. Alguns pacientes desenvolvem caroços e manchas avermelhadas no rosto. Não se recomenda a ingestão de álcool logo após o tratamento, embora alguns médicos não vejam problemas quanto a isso.

Muitas mulheres não ficam, entretanto, encantadas com as sessões conjuntas de Botox.

"As mulheres costumavam ser pressionadas para ser boas donas de casa. Agora, temos que ter a aparência de 23 anos", critica Holly McSpadden, de 47 anos, de Joplin, Montana.

"Obviamente, nada substitui a maneira como você se sente internamente", diz Gilmore. "Mas queremos que a parte externa reflita isso".



Tradução: Danilo Fonseca

UOL Cursos Online

Todos os cursos