Confira dicas para conseguir pagar as promessas de ano novo

Karen S. Peterson
USA Today

Não pense que promessas de ano novo são apenas promessas. A pessoa que faz uma promessa tem dez vezes mais chances de realizar seu desejo do que aquela que não faz promessa nenhuma, afirma John Norcross, um pesquisador pioneiro da Universidade de Scranton na Pensilvânia (EUA).

Cerca de 40% ou 45% dos adultos farão promessas de ano novo para 2003, afirma Norcross. Entre as metas mais comuns encontram-se: praticar exercícios, perder peso ou largar o cigarro -metas que podem trazer benefícios substanciais, ele afirma. São mudanças "que beneficiam a saúde e podem até salvar vidas".

Várias promessas não darão em nada. Mas a decisão formal de modificar um comportamento contribui efetivamente, segundo atesta a pesquisa de Norcross, embora a mudança de longo prazo demande uma estratégia cuidadosa além da promessa, diz o pesquisador, um dos autores de "Mudanças para o Bem".

Uma das etapas de sua pesquisa consistiu no estudo, realizado por membros de sua equipe, de 159 "fazedores de promessas" e outros 123 que gostariam de mudar mas não fizeram promessas.

Entrevistas telefônicas revelaram que 46% entre os "fazedores de promessas" alteraram satisfatoriamente seu comportamento durante os seis primeiros meses, em contraponto aos 4% entre aqueles que gostariam de mudar mas não fizeram promessas. A pesquisa foi publicada pelo "Journal of Clinical Psychology"

Norcross e outros afirmam que, por si só, a promessa não garante um bom resultado a longo prazo. Os primeiros estudos de Norcross apontam que 81% das promessas são abandonadas após dois anos. A mudança demanda "algo além do mero desejo", ele afirma. "É preciso saber como executar um plano e formar os recursos específicos necessários para permanecer neste novo lugar".

É necessário um plano, um compromisso com a mudança, bem como uma "clara idéia dos benefícios, daquilo que se ganha e daquilo que se perde", afirma William Knaus do Centro para a Mudança Criativa de Longmeadow, Massachusetts, e co-autor de "Superando a Procrastinação".

"No início, é necessário persistir. Tome uma nova atitude e pratique, pratique" até que o novo comportamento "se torne uma parte do seu modo de ser".

Eis algumas sugestões de Knaus para a elaboração de uma estratégia de mudança:

  • Escolha uma data para começar. Crie um plano para sua mudança e comece a executá-lo;

  • Anuncie em público a sua meta;

  • Peça a um "parceiro" que monitore os seus avanços;

  • Obrigue a si próprio a manter seu empenho até que a mudança passe a ser alguma coisa verdadeiramente "sua";

  • Seja tolerante com os altos e baixos presentes em toda mudança;

  • Planeje sua evolução;

  • Avalie constantemente os benefícios de longo prazo;

  • Premie sua persistência.

    Tradução: André Medina Carone
  • UOL Cursos Online

    Todos os cursos