Tobey Maguire, o Homem-Aranha, tece a sua teia de intrigas

Scott Bowles

No filme "Homem-Aranha 2", o frágil Peter Parker tem uma crise em relação ao super-herói. Cansado, doído e inseguro quanto à sua habilidade em cumprir a tarefa, Parker pensa em aposentar os trajes aracnídeos.

Uma situação semelhante também ocorria nos bastidores do filme. Quando o diretor Sam Raimi se preparava para doar a seqüência em abril de 2003, o astro Tobey Maguire alegou dificuldades para começar a filmar, como as dores nas costas provocadas pelas corridas de cavalo em "Seabiscuit - Alma de Herói". Ele perguntou se as filmagens poderiam ser reprogramadas, o que provocou boatos de que havia uma disputa financeira com o distribuidor, a Sony Pictures. A Sony e o diretor Raimi apontaram Jake Gyllenhaal ("O Dia Depois de Amanhã" como um possível substituto).

No final, como nas melhores histórias em quadrinhos, o herói saiu ganhando. Um pouco mais velho, também mais esperto e bem mais rico. O salário dele pulou de um montante de US$ 8 milhões (mais de R$ 24 milhões), relativos ao primeiro filme, para US$ 17 milhões (quase R$ 53 milhões) pelo segundo filme. E Maguire já concordou em fazer o terceiro, previsto para estrear em maio de 2006. Ele falou ao USA Today sobre este que é um dos filmes mais aguardados do verão.

USA Today: Você "entrou de penetra" numa sessão do filme para a imprensa. O que achou de "Homem-Aranha 2"?

Tobey Maguire: Eu sabia que era um passo adiante em relação ao primeiro filme. O roteiro é melhor. O argumento também. E Sam é o homem certo. Não só o segundo filme é melhor que o primeiro, como também é o melhor filme de Sam. Eu o aprecio muito como cineasta, e isso já diz tudo.

USA Today: Qual a sua cena favorita?

Maguire: Quando o vilão Doc Ock está no hospital. Uma mulher está gritando e arranhando as unhas no chão e, meu Deus, eu mal pude assistir. Simplesmente adorei Alfred (Molina) como o vilão. O jeito do Alfred interpretar é multifacetado. Você se importa com o cara. Mas ele é sinistro, e também engraçado, e tem aquelas frases de efeito ótimas.

USA Today: Como você classifica o primeiro "Homem-Aranha"?

Maguire: Na verdade, será difícil superar o de agora. Não sei se conseguiremos fazer um terceiro ainda melhor. Eu sabia que o segundo seria superior. É como o segundo ato, sabendo que teremos um terceiro, onde há muita substância. O filme termina, e você se pergunta: "Para onde eles irão depois dessa?" Eu adoro isso.

USA Today: O primeiro filme arrecadou mais de US$ 820 milhões (mais de R$ 2,5 bi). E este agora, como renderá?

Maguire: Eu acho que irá bem. Será que vai superar o primeiro? É difícil, não sei. Terá que ir muito, muito bem nas bilheterias.

USA Today: Quão perto você esteve de se afastar das filmagens da seqüência?

Maguire: Eu tive uma preocupação real. Parecia que eu teria de fazer tudo no filme e isso me pareceu impossível, inclusive os lances acrobáticos que nem mesmo dublês conseguiriam fazer. Minhas costas estavam na pior situação em que já tinham estado em três anos e meio. Eu senti que era de minha responsabilidade revelar isso ao estúdio, à companhia de seguros e ao Sam. E os seguradores disseram; "Então, esse é mesmo um risco maior para nós?" O estúdio respondeu: "Esse é um grande risco que corremos." E o Sam : "Poderei fazer o filme que eu quero?" Eles realmente ficaram preocupados, mais ainda do que eu mesmo estava.

USA Today: O que lhe convenceu a aceitar o papel? E como estão as suas costas agora?

Maguire: Eu disse: "Bem, vamos levar isso adiante, trabalhando com os dublês e garantindo que eu esteja em boa forma." Eu trabalhei com os dublês uns dois ou três dias, e fiquei legal. Minhas costas foram melhorando cada vez mais...mas eu realmente fiquei preocupado.

USA Today:Já se fala até em seis filmes para a série "Homem-Aranha". Você está preparado para fazer todos os seis?

Maguire: Eu não consigo enxergar nem o dia de amanhã, Então não dá para eu ter um olhar tão distante em direção ao futuro.

USA Today: Em que aspectos você é mais como o Peter Parker?

Maguire: Hmmm, eu não sei realmente como é o Peter Parker, ou como eu sou. Os dois estão muito próximos de mim.

USA Today: Qual super-herói favorito você gostaria de interpretar?

Maguire: Eu cresci assistindo aos filmes do "Superman". E era muito legal. Mas não acho que eu serviria como Superman. Não consigo me imaginar além do que sou. Sou o "Homem-Aranha". E ponto final. Continuação de um dos maiores sucessos do cinema já causa expectativas nos EUA Marcelo Godoy

UOL Cursos Online

Todos os cursos