Pesquisa mostra Bush com 50% e Kerry com 47%

Jill Lawrence
Em Washington

O presidente Bush entra em sua convenção nesta semana com uma ligeira liderança nas pesquisas sobre o Democrata John Kerry. Além disso, ele vem conquistando o terreno perdido depois da convenção Democrata, em questões importantes como combate ao terrorismo e o Iraque.

Em uma disputa quase empatada, Bush ficou na frente de Kerry entre prováveis eleitores, com 50% das intenções de voto contra 47% de Kerry. Este, porém, ficou na frente de Bush entre eleitores registrados, com 48% das intenções de voto contra 47% de Bush.

Quando se inclui o candidato independente Ralph Nader, Bush está na frente de Kerry, com 48% contra 46% entre prováveis eleitores. Nader tem 4%. Os dados são da última pesquisa de USA Today/CNN/Gallup.

A pesquisa, que entrevistou 1.004 adultos, foi conduzida entre as últimas segunda (23) e quarta-feira (25/08) e teve uma margem de erro de mais ou menos três pontos percentuais no geral e de quatro pontos para os subgrupos de eleitores prováveis e registrados.

O índice favorável a Bush de 54% foi o seu mais alto desde abril. Por outro lado, o de 52% de Kerry foi seu mais baixo desde janeiro. Bush dominou a pesquisa nos itens de traços pessoais, como "honesto e digno de confiança" e "defende aquilo em que acredita". Mas Kerry continuou na frente de Bush quando as pessoas foram perguntadas quem administraria melhor impostos, educação, saúde e a economia.

Matthew Dowd, estrategista da campanha de Bush, disse estar exaltado com a posição de Bush antes da convenção. "Nenhum concorrente jamais venceu quando estava atrás antes da convenção do presidente em exercício", disse ele e acrescentou que a convenção de Kerry parece não ter tido nenhum impacto.

Os sinais encorajadores para Bush vieram em um momento que a atuação de Kerry no Vietnã foi atacada pelo grupo Swift Boat Veterans for Truth. Os ataques, apesar de infundados, parecem ter contribuído para a queda dos números de Kerry em questões de segurança nacional.

Ao mesmo tempo, a pesquisa concluiu que mais pessoas, 63%, acreditam que Kerry esteja falando a verdade sobre seu serviço militar. Metade diz que Bush é muito ou bastante responsável pelos anúncios produzidos pelo grupo, apesar de Bush e seu comitê de campanha terem negado qualquer envolvimento. A maioria, 56%, disse que Bush devia posicionar-se contra os anúncios.

Mark Mellman, assessor de Kerry, diz que a pesquisa mostra que "a ampla maioria de americanos compreende que essa difamação de John Kerry é mentirosa. Eles responsabilizam o presidente por isso." Mellman também disse que, com base em pesquisas individuais, Kerry está na frente nos maiores Estados, o que lhe daria 320 votos no Colégio Eleitoral. O candidato precisa de 270 desses votos para conquistar a presidência.

A convenção Democrata concentrou-se basicamente nos atos heróicos de Kerry no Vietnã e seu apoio entre veteranos e oficiais militares aposentados. As pesquisas posteriores mostraram que conseguiu diminuir a distância para Bush em questões de segurança, mas os atuais resultados revelam que esses ganhos estão sumindo. Entre os resultados:

  • Bush está na frente de Kerry, com 49% contra 43%, quando a pergunta é quem lidaria melhor com o Iraque. Kerry tinha a liderança de 48% contra 47%, logo após a convenção.

  • Bush está na frente de Kerry, com 54% contra 37%, quando a pergunta é quem lidaria melhor com o terrorismo. Kerry tinha subido para 41% depois de sua convenção.

  • Bush está na frente de Kerry com 54% contra 34%, quando a pergunta é quem você acha que é "um líder forte e decidido". Kerry tinha cortado essa diferença para a metade, em 10 pontos percentuais, logo após a convenção. Acabou a popularidade que o democrata ganhou em sua convenção Deborah Weinberg
  • UOL Cursos Online

    Todos os cursos