Bush lidera por larga margem, aponta pesquisa

Susan Page
Em Washington

O presidente Bush obteve uma vantagem de 13 pontos sobre o senador John Kerry entre prováveis eleitores, segundo mostra uma nova pesquisa da Gallup Organization. A vantagem de 55% contra 42% é a primeira estatisticamente significativa que um candidato obtém desde que Kerry despontou como provável candidato democrata em março.

Entre o grupo maior de eleitores registrados, Bush conta com uma vantagem de 52% contra 44%, também além da margem de erro da pesquisa. A distinção entre prováveis eleitores e eleitores registrados é necessária porque o voto nos EUA é facultativo (portanto, nem todos os eleitores registrados irão votar, mas os prováveis deverão).

Esses números contrastam radicalmente com os de outras pesquisas divulgadas nesta quinta-feira (16/09). Um levantamento do Centro Pew de Pesquisa mostra uma disputa bem mais apertada. A enquete, realizada entre sábado e terça-feira, dá a Bush uma vantagem estatisticamente insignificante de 47% a 46% entre os prováveis eleitores.

O Wall Street Journal também publicou nesta quinta um levantamento cujos números são ainda mais conflitantes. Segundo a pesquisa, Kerry é que está na frente entre os prováveis eleitores, ainda que por uma pequena margem: 48% de intenções de votos ao democrata e 47% para Bush.

Democratas em pânico

O impulso que Bush recebeu da convenção republicana também aumentou em vez de dissipar, redesenhando uma disputa que por meses permaneceu praticamente empatada. Kerry vem recebendo alertas dos democratas de que sua campanha está seriamente fora dos trilhos.

Restando apenas 46 dias para a eleição, analistas dizem que os debates presidenciais propostos são a melhor --senão a única-- chance restante para Kerry mudar a situação.

"Não parece que os novos consultores e estrategistas de ataque são os corretos" para Kerry, disse Matthew Dowd, estrategista-chefe da campanha de Bush. O candidato democrata adicionou nas últimas semanas veteranos da Casa Branca de Clinton a sua equipe e começou a criticar Bush mais fortemente pela forma como tem lidado com o Iraque e outras questões.

Dowd disse que a esta altura, Kerry "terá que desafiar a história" para obter uma recuperação e derrotar o presidente em exercício.

Candidatos à presidência já venceram após estarem atrás com margens semelhantes. Um deles foi o próprio George W. Bush. Em 2000, ele estava 10 pontos atrás de Al Gore entre os eleitores registrados no início de outubro, e então prevaleceu no Colégio Eleitoral, apesar de ter perdido no voto popular.

Em 1980, Ronald Reagan estava 8 pontos atrás na Pesquisa Gallup no final de outubro, mas venceu por grande margem após uma boa atuação no único debate realizado com o presidente Carter.

"O senador Kerry é como o Seabiscuit (o cavalo azarão): ele corre melhor vindo de trás", disse Donna Brazile, que foi gerente de campanha de Gore. Ela disse que a corrida ainda pode ser vencida, mas reconheceu que algumas pessoas no "banco traseiro" do Partido Democrata "começaram a apertar fortemente o botão de pânico". Debates são talvez a última chance que John Kerry tem para reagir George El Khouri Andolfato

UOL Cursos Online

Todos os cursos