Pesquisa aponta Bush com 52% e Kerry com 44%

Susan Page
Em Washington

De acordo com a última pesquisa USA Today/CNN/Gallup, a liderança do presidente Bush sobre o senador John Kerry é de oito pontos percentuais entre os eleitores prováveis, uma vantagem menor do que a de meados de setembro. Essa vantagem faz com que a liderança do presidente fique no limite da margem de erro da pesquisa.

Entre os eleitores já registrados, a liderança do presidente se ampliou um pouco, chegando a 11 pontos percentuais, um número que é estatisticamente significante. Assim, os candidatos se preparam para o seu primeiro debate, na próxima quinta-feira (30/09), com Bush em vantagem, sem contar, entretanto, com uma margem expressiva. Analistas das campanhas dizem que os três debates poderiam cristalizar a liderança do presidente --ou revertê-la.

"Os debates são o único fato restante que pode ser utilizado por John Kerry para tentar fazer com que a corrida presidencial volte a ficar empatada", diz Matthew Dowd, estrategista da campanha de Bush.

O assessor de Kerry para pesquisas, Mark Mellman, diz que o resultado da USA Today/CNN/Gallup é uma prova de que o senador por Massachusetts, que vem criticando Bush mais asperamente devido à forma como o presidente lida com as questões do Iraque e do terrorismo, está se recuperando.

"Todas as pesquisas têm revelado uma diminuição dramática da vantagem de Bush", diz Mellman. Ele diz que a corrida presidencial está essencialmente empatada.

Mas outros indicadores da pesquisa revelam que a posição de Kerry relativa a certos índices fundamentais se deteriorou. Entre eles:

  • Pela primeira vez desde que foi escolhido para ser o candidato democrata, Kerry não apresenta uma vantagem quando a questão é a economia. O número de entrevistados que disse que Bush teria um melhor desempenho econômico foi seis pontos percentuais maior. Já na questão do terrorismo, a vantagem de Bush é de 27 pontos percentuais.

  • Entre os entrevistados, 52% disseram que Bush possui um plano nítido para administrar a questão do Iraque; 63% acham que Kerry não tem tal plano. Pela primeira vez, o número de eleitores que dizem que Kerry seria capaz de dar conta das responsabilidades inerentes a um comandante-em-chefe caiu abaixo dos 50%, ficando em 49%.

  • Entre os prováveis eleitores, 54% disseram que Bush conduziria o país na direção certa, contra 44% que manifestaram a mesma opinião em relação a Kerry. Por outro lado, 49% dos entrevistados disseram que Kerry conduziria o país para o rumo incorreto, contra 44% que disseram o mesmo sobre Bush.

    Quando foi indagado aos eleitores quem se sairia melhor nos debates, 52% disseram que Bush ficaria em vantagem, contra 39% que pensam que Kerry terá um melhor desempenho nesses eventos. E 18% dos entrevistados acham que os debates poderão fazer diferença na hora de decidir o voto.

    Bush ficou com 52% das intenções de votos entre os prováveis eleitores, Kerry com 44% e o candidato independente Ralph Nader com 3%. Entre os eleitores registrados, Bush teve 53%, Kerry 42% e Nader 3% das intenções de voto.

    Os prováveis eleitores são identificados com base em uma série de perguntas sobre padrões prévios de votação e na intensidade de interesses nesta eleição. Em uma pesquisa Gallup conduzida entre 13 e 15 de setembro, Bush apresentou uma vantagem de 14 pontos percentuais entre os prováveis eleitores, naquela que foi, até o momento, a sua maior dianteira em uma pesquisa expressiva de âmbito nacional. Liderança do presidente caiu seis pontos desde a última enquete Danilo Fonseca
  • UOL Cursos Online

    Todos os cursos