'Desperate Housewives' guarda revelação-bomba

William Keck
Em Universal City, Califórnia

A mamãe disparou um tiro contra o próprio cérebro. O papai dá uma cacetada na vizinha enxerida com uma batedeira. E o filho psicótico da mamãe e do papai pode, ou não, ter assassinado a irmãzinha. Será que poderá ficar ainda mais perigosa a família Young da série de TV "Desperate Housewives" (exibida no Brasil pelo canal Sony, quintas, às 21h, e domingos às 22h)? Ah, pode sim.

Peter Stone/ABC via The New York Times

Felicity Huffman, Eva Longoria, Teri Hatcher e Marcia Cross em cena da série, sucesso nos EUA
A insanidade maligna apenas começou, como o público americano poderá ver neste domingo (13/02), no primeiro dos dois únicos episódios inéditos da série que serão exibidos esse mês pela rede ABC nos Estados Unidos, às 21h no horário de Nova York.

Numa recente reunião noturna na casa da família Young na Wisteria Lane (que em português seria algo como Rua da Histeria), os atores que vivem a família mais desajustada da TV --Brenda Strong (Mary Alice), Mark Moses (Paul) e Cody Kasch (Zach)-- se sentiram um pouco desconfortáveis ao gravar a cena juntos.

Isso porque, fora uma curta cena no episódio-piloto em que Mary Alice serve o café da manhã para Paul e Zach, os Youngs ainda não haviam sido registrados enquanto uma típica unidade familiar.

(Após seu misterioso suicídio, a voz de Mary Alice tem sido ouvida apenas como a narradora da série, sendo que ela aparece em rápidos flashbacks e, uma vez, foi percebida como uma espécie de assombração por Lynette (Felicity Huffman).

"Geralmente nas cenas da família aparecem apenas Zach e eu sentados à mesa de jantar, com o fantasma da mamãe", diz Moses, 44 anos, na vida real um bem casado pai de dois filhos, e que nessa noite está num astral particularmente bom. Ele acaba de gravar sua primeira cena de beijo --a gênese de um possível romance programado para exibição no início de março pela tevê americana.

No período das festas de final de ano, o criador de "Housewives", Marc Cherry, fez confidências a cada um dos três atores da família Young, chamando-os particularmente para explicar a eles o que o público tanto quer saber: o terrível segredo sobre o ocorrido há 12 anos com Dana, a irmãzinha de Zach.

"Chegamos a um ponto em que as cenas já não estavam fazendo sentido para a gente, porque não conhecíamos o segredo, ao contrário dos nossos personagens", diz Kasch, 17 anos, intérprete de Zach, que na vida real mora com os pais, dois irmãos e uma irmã, todos atores.

Quando Marc Cherry revelou ao rapaz o grande segredo, Kasch ficou espantado. "Aconteceu o que você menos poderia imaginar. É tão incrivelmente casual --mas ao mesmo tempo é fantástico!"

Cherry chamou Brenda Strong num canto numa festa do Natal recente e, segundo a atriz, disse: "Acho que chegou a hora de lhe falar (a verdade) sobre Mary Alice." A atriz diz que em parte ela não queria saber. Mas, ao mesmo tempo, ficou aliviada, ao finalmente "fazer as pazes" com o passado da personagem: "A revelação aprofundou meu senso de compaixão por Mary Alice. Era mesmo muito difícil para ela viver com o peso do que havia feito."

Segundo Brenda, que na vida real é casada e mãe de um rapaz de 10 anos cujo nome do meio é Zak, "a beleza que há na família Young se deve a esse terrível segredo, que nos une, ao mesmo tempo que nos separa."

A própria atriz de 44 anos sobreviveu a uma crise familiar quando o irmão, Steve, após uma doença que se prolongou por 20 anos, sucumbiu a um tumor cerebral quando Brenda tinha 29 anos.

"A progressiva doença dele foi o que uniu a nossa família", ela diz, "e quando ele morreu de certa forma curou a família. Sei que pode soar banal, mas acho que todos nós temos pessoas que estão cuidando da gente."

Já o jovem Cody Kasch se lembra dos tempos em que sua família de estilo hippie era considerada a mais esquisitona do pedaço, quando eles viviam na pequena Ojai, Califórnia, antes de se mudarem para Los Angeles. "Tivemos que aturar muita segregação", diz Kasch. Cody e seus irmãos não eram bem-vindos em algumas escolas ou em algumas situações sociais, mas isso, segundo o ator, "fortaleceu a nossa família."

Mas, na ficção, parece haver pouca esperança de final feliz para os Youngs esquisitões. E o mesmo pode se aplicar a pelo menos um dos personagens em especial. Se considerarmos a índole violenta de Paul, por quanto tempo Mark Moses ainda permanecerá no elenco antes que a trajetória de seu personagem seja interrompida?

O criador Marc Cherry diz que espera reunir todos os três Youngs novamente na próxima temporada --e Brenda Strong está contratada tanto para narrar como para ser vista ao longo dos já antecipados sete anos de duração garantida da série.

"Fui levada a acreditar, pelo nosso autor, que Mary Alice continuará a viver por intermédio de Zach", diz Brenda Strong. "Mary Alice não irá morrer com esse mistério."

No episódio que será exibido neste domingo nos Estados Unidos, serão montadas mais peças desse quebra-cabeças. E, nos próximos meses, começarão a ser exibidas cenas em flashback de Mary Alice, na medida em que se aproxima um clímax chocante, para o final da temporada da série.

Ninguém está mais ansiosa por essas cenas que a própria Brenda, que admite ter alguma frustração por viver uma personagem que raramente é vista.

"Há um elemento restritivo que faz parte do fato de estar morta", diz a atriz naquele melódico tom de Mary Alice. "Mas devo dizer que é mesmo um grande papel."

Mantendo segredos

Não há muitos fatos que o criador da série Marc Cherry queira revelar publicamente sobre as origens da família Young, no Estado de Utah. Mas ele revela que em "Desperate Housewives" os Youngs foram os primeiros a se mudar para a Wisteria Lane, quando Zach tinha apenas 4 anos.

"Eles estavam fugindo de alguma coisa", adianta Cherry. "Mas não posso entrar em detalhes, por causa da grande revelação no final da temporada."

Cherry diz que Paul ama Zach "profundamente", mas que também se ressente do papel desempenhado pelo filho no suicídio de Mary Alice. Cherry não quer dizer se a abelhuda sra. Huber foi a primeira vítima de Paul, ou se será verdade ou mentira a surpreendente revelação de Paul a Zach, afirmando que Dana ainda está viva. (O ator Mark Moses diz que Paul sabe exatamente onde Dana está.)

Mas podemos esperar que Paul continue a responsabilizar Mike Delfino pelo assassinato da sra. Huber, e que venha a arriscar outro assassinato antes do final da atual temporada.

E a filha de Susan (Teri Hatcher), Julie, terá pela primeira vez uma idéia de como é o verdadeiro Zach --que já pôs as manguinhas de fora diante de Susan-- quando o rapaz der uma festinha da pesada para os garotos da vizinhança. Para os Youngs, família de Mari Alice, ajuste familiar é o desajuste Marcelo Godoy

UOL Cursos Online

Todos os cursos