Olimpíada de 2012 teria segurança total, diz NY

Vicki Michaelis
Em Nova York

Embora os ataques terroristas possam impulsionar as esperanças de outras cidades que querem sediar os Jogos Olímpicos de Verão de 2012, as autoridades ligadas à candidatura de Nova York asseguraram nesta quarta-feira (23/02), aos avaliadores do Comitê Olímpico Internacional (COI) que, após o atentado ao World Trade Center em 11 de setembro de 2001, a cidade é capaz de abrigar Olimpíadas seguras.

Vincent Laforet/The New York Times

Menina vê exercício de ginasta durante inspeção olímpica em NY nesta quarta na Trump Tower
Os ataques de 11 de setembro fizeram da segurança a maior preocupação entre as cidades que querem sediar os Jogos, e o assunto inicialmente até levantou dúvidas sobre a conveniência de o COI incluir Nova York entre as possíveis sedes dos Jogos.

Não há mais esse questionamento, e nessa quarta-feira os responsáveis pela candidatura de Nova York enfatizaram a realização bem sucedida e sem problemas da Convenção Nacional do Partido Republicano, no ano passado. "Eu destaquei nossa experiência no policiamento de grandes eventos de maneira geral", disse Ray Kelly, comissário de polícia de Nova York, sobre sua explanação à equipe de avaliação do COI.

A candidatura de Madrid para as Olimpíadas de 2012 ficou obscurecida depois dos ataques aos trens, que no ano passado mataram 191 pessoas e foram atribuídos a radicais com possíveis conexões com a organização Al Qaeda, e após uma recente explosão de bomba num veículo, ocorrida num local próximo a uma sede olímpica proposta pelos madrilenhos.

"A segurança aqui é a melhor do mundo", disse Richard Holbrooke, ex-embaixador americano junto às Nações Unidas, a respeito de Nova York, num encontro com a imprensa nessa quarta-feira. "O que aconteceu no 11 de setembro não foi uma falha da segurança da cidade de Nova York, se é que houve mesmo uma falha de segurança. Deixo a vocês essa avaliação. Foi uma falha na Inteligência e no policiamento dos céus."

O comissário Kelly disse que o estabelecimento da interdição do espaço aéreo sobre a ilha de Manhattan durante alguns eventos ou durante todos os Jogos seria "algo que nos interessaria e que poderia ser recomendado", acrescentando que essa medida foi tomada em alguns momentos da Convenção Nacional Republicana.

A comissão do COI, cuja visita a Nova York termina nessa quinta-feira, também foi informada que os problemas com vistos, que atormentaram alguns atletas e dirigentes internacionais em competições sediadas nos Estados Unidos desde 11 de setembro de 2001, seriam sanados até 2012.

Tanto o prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, quanto o governador do Estado, George Pataki, falaram à comissão do COI, garantindo apoio oficial integral à candidatura. O presidente Bush prometeu apoio federal por meio de mensagem gravada em videotape.

Além disso, a comissão do COI se encontrou rapidamente com um grupo que se opõe à construção de uma arena olímpica no distrito do Brooklyn e com um outro grupo que propõe a construção do principal Estádio Olímpico no distrito do Queens, e não em Manhattan.

Nessa quarta à noite, a comissão foi recepcionada à base de jazz no Lincoln Center e com jantar na residência de Bloomberg em Manhattan. Na lista dos convidados ao jantar estavam atores como Meryl Streep, Matt Damon e Whoopi Goldberg, além do ex-secretário de Estado Henry Kissinger, membro honorário do COI. Autoridades dos Estados Unidos defendem a candidatura da cidade Marcelo Godoy

UOL Cursos Online

Todos os cursos