Matthew McConaughey vive alter ego em Dirk Pitt

Anthony Breznican
Em Hollywood Hills

Matthew McConaughey começou a namorar Penelope Cruz depois de trabalhar com ela em "Sahara", mas o filme de ação e aventura também o apresentou a outra pessoa com quem ele gostaria de ficar um tempo --o personagem Dirk Pitt.

Divulgação/Paramount

McConaughey é protagonista da movimentada aventura "Sahara"
O ator de 35 anos diz esperar que o cientista que "sai no braço" e é caçador de tesouros, presente na série de romances campeões de vendas de Clive Cussler, se torne o seu papel definitivo.

"Eu estava mesmo procurando por um cara renascentista como ele", diz McConaughey na cozinha de sua casa em Hollywood Hills. "Tudo o que eu havia lido antes, e que poderia render um possível personagem para uma série de filmes, ou era caipira demais, com lutas e correrias, ou então era careta e certinho demais, com heróis que não sujavam as mãos."

Dirk Pitt é "filho de um senador, mas também um investigador das profundezas do mar", diz McConaughey. "Ele pode estar conversando sobre biologia marinha contigo ao meio-dia, e logo uma hora depois estar negociando lingotes de ouro com bandidos e piratas."

Se ele quiser voltar à pele de Dirk Pitt, McConaughey terá que ter esperanças de que "Sahara" irá esquentar um relacionamento gelado dos produtores com Cussler.

O autor, que também não gostou muito da adaptação feita por Hollywood em 1980 de seu romance "Raise the Titanic", concordou com os planos de se rodar "Sahara", mas em janeiro abriu processo para bloquear a produção de futuros filmes com Dirk Pitt, após se mostrar insatisfeito com mudanças no roteiro adaptado de sua história.

"É bem sabido que essa não é uma das relações mais amáveis atualmente", diz McConaughey. "Mas espero que Cussler seja capaz de encarar a questão com objetividade. Eu acho mesmo que ele ficará feliz."

O advogado de Cussler, Bert Fields, diz que autor está levando adiante o processo mesmo sem ter visto o filme. "É um processo muito doloroso para ele", diz Fields.

Apesar disso tudo, "Sahara" é um projeto decisivo para McConaughey, que também é o produtor do filme.

Ele já teve sucesso com comédias românticas ("The Wedding Planner - O Casamento dos Meus Sonhos", "Como Perder um Homem em 10 Dias"), mas também teve fracassos ( a comédia "EdTV" e o suspense com dragões "Reino de Fogo").

A estréia de "Sahara" já no topo da lista das bilheterias significa que o ator agora tem uma chance de reviver esse papel, se Cussler retirar sua queixa.

McConaughey até mesmo disparou sua própria turnê promocional mambembe, de 39 dias. Ele visitou paradas de caminhoneiros nas estradas, balcões de lanchonetes, pontos turísticos e estacionamentos de trailers em parques. Sua casa de nômade era um trailer Airstream prateado, transformado em cartaz móvel para "Sahara".

Durante as filmagens, McConaughey também era chegado a uns delírios. O diretor de "Sahara" diz que sua estrela, nas noites de folga, armava "uma fogueira no deserto, com uns tambores, alguma tequila e festinhas improvisadas".

Tambores são a marca registrada de McConaughey. Em 1999, foi preso em sua casa em Austin, no Texas, enquanto tocava tambores tribais e dançava pelado. Um vizinho chamou a polícia por causa do barulho, e McConaughey chegou a passar algumas horas na cadeia, mas acabou resolvendo o problema do barulho pagando uma multa. Sua dívida com a sociedade foi paga, mas as piadas continuam.

"O problema, pelo que eu entendi, foi devido à nudez e à música, e aos bongôs. Eram congas, também! Mas acho que 'bongôs' compõem uma cena um pouco melhor."

Mas ele diz que aprendeu a lição: "Feche a janela, para não acordar o vizinho e ele não chamar a polícia."

Namoros

Penelope Cruz não é a primeira co-estrela que Matthew McConaughey namora. Ele também namorou sua conterrânea do Texas Sandra Bullock, após trabalhar com ela em 1996, no filme "Tempo de Matar".

Mas agora, diz McConaughey, as fagulhas começaram a brilhar depois que as câmeras pararam de rodar.

"Não houve romance durante a produção do filme. Nós sequer pensávamos nisso", diz o ator.

"Mas vamos considerar a mulher em questão --com ela é bem fácil encontrar algo para se sentir atraído. Ela seduz pelos olhos. Depois que encerramos o trabalho, queríamos continuar a sair, e foi daí em diante que o romance evoluiu." Ator reencontra sucesso com "Sahara", líder nas bilheterias dos EUA Marcelo Godoy

UOL Cursos Online

Todos os cursos