John Travolta faz travesti em nova versão de "Hairspray"

Susan Wloszczyna
em Toronto

Nas primeiras horas da manhã de sábado, nos estúdios de som da nova versão para o cinema de "Hairspray", a mulher gorda cantava. Ou pelo menos dublava uma trilha pré-gravada. Então tudo terminou para John Travolta. O astro de "Nos Tempos da Brilhantina" concluiu seu retorno aos musicais.

Travolta despediu-se da farta Edna Turnblad - o mesmo papel criado pela falecida travesti Divine no filme de John Waters de 1988 e pelo vencedor do Tony Harvey Fierstein no show de sucesso na Broadway. A versão de Travolta deverá chegar aos cinemas no próximo verão americano. "É bom", disse o ator exausto ao ver-se finalmente livre do corpo volumoso de Edna. "O efeito que causei é divertido, mas é muito trabalho, cara."

Travolta, 52, passou a última semana filmando o "gran finale", "You Can't Stop the Beat", com Michelle Pfeiffer no papel de Velma Von Tussle, Christopher Walken como o marido Wilbur e a novata borbulhante Nikki Blonsky, 17, como a filha de Edna.

Embora essa cena tenha concluído a participação de Travolta, a filmagem continua até o início de dezembro. Travolta quis fazer uma Edna mais sexy e real, e não um número "drag" brega. Isso exigiu quatro horas de preparação antes das oito horas atuando com enchimentos e próteses de silicone.

"Parece que estou saindo de uma prisão. É um alívio sentir o ar novamente na pele e respirar", ele diz. É a primeira vez em sua longa carreira que ele interpreta uma mulher, exceto quando fez Barbara Streisand no programa "Saturday Night Live".

Tornar-se Edna foi uma revelação. "Eu pensei: 'Meu Deus, como as mulheres fazem isso?' Sei que minha mãe usava cinta, sutiã etc., mas puxa! Como elas suportam meias e saltos altos? O nível de desconforto é surpreendente."

"Quando você tem de dançar tanto e manter um padrão, simplesmente vai em frente e esquece as roupas. Mas quando o número termina você está sem fôlego."

Travolta não está exatamente respirando fácil com seu próximo projeto, uma adaptação para o cinema do seriado de TV "Dallas", que começaria a ser filmada no mês que vem mas foi adiada para janeiro. Ele ainda vai interpretar o traiçoeiro J.R. Ewing. Mas outros autores antes elencados, como Jennifer Lopez no papel de Sue Ellen, Luke Wilson como o irmão Bobby e Shirley MacLaine como Miss Ellie, não mais.

"Acho que fizeram uma pesquisa", explica o ator. "Gostaram de mim como J.R. e gostaram do título 'Dallas'. Mas querem me ver com comediantes ao meu redor, para garantir que seja uma comédia."

A boa notícia é que o público ficou maluco com o trailer de "Wild Hogs", sua comédia para março co-estrelada por William H. Macy, Martin Lawrence e Tim Allen como motociclistas de cross-country. "A próxima atração foi a mais cara na história da Disney", disse Travolta. Luiz Roberto Mendes Gonçalves

UOL Cursos Online

Todos os cursos