PUBLICIDADE
Topo

Suplementos alimentares trazem benefícios a atletas amadores

Rogério Padovan

Rogério Padovan

36 anos, é médico especializado em Medicina Esportiva e Nutrologia pela USP

Especial para o UOL

12/09/2014 06h00

Recebo diariamente em meu consultório pacientes interessados em ter mais qualidade de vida e melhor rendimento em seus treinos. A primeira orientação que passo a eles é que a saúde está acima de qualquer outra meta, e que a ansiedade e a pressa não combinam com este tipo de objetivo.

Quando um paciente me pergunta sobre suplementos alimentares, respondo que eles são importantes para quem pratica esportes e para aqueles frequentadores bem assíduos de academias.

Entretanto, é bom ressaltar que deve-se aliar alimentação balanceada com um treino adequado. Na dieta não podem faltar proteínas, carboidratos e gorduras na medida certa. Aí é que entram os suplementos, pois muitas vezes, com a vida agitada que levamos, principalmente nas grandes cidades, a pessoa não consegue ter todos estes ingredientes à mão na hora que necessita.

A suplementação alimentar tem inúmeras vantagens quando indicada de forma correta. Quero deixar claro, mais uma vez, que este procedimento não substitui as refeições. Porém, quando bem indicado, traz benefícios ao atleta competitivo, não competitivo e até mesmo ao paciente debilitado.

No atleta competitivo ou não competitivo a suplementação é indicada especificamente para cada modalidade esportiva, que difere entre resistência, explosão, distância, recuperação e cada uma delas tem uma suplementação própria.

Já o paciente acamado que está em dieta parenteral (que se alimenta por injeção ou infusão) ou enteral (alimentação pela boca) necessita de suplementação com determinado aporte calórico para suprir as necessidades da sua taxa metabólica basal e sua recuperação do estado crítico.

Riscos do uso

Esses produtos oferecem riscos à saúde quando tomados sem indicação médica, sem a realização de exames prévios como, por exemplo, avaliação de fígado, rins, coração e necessidades especiais. Quando indicados por um especialista (médico ou nutricionista), trazem inúmeros benefícios.

A suplementação alimentar pode ser encontrada na forma de manipulação ou industrializada. A sua procedência é importante devido à concentração do produto para que responda às necessidades indicadas por cada profissional. Existem inúmeras indústrias de suplementação de boa qualidade,  nacionais e internacionais.

Quero deixar claro que, quando falo em suplementação alimentar, refiro-me às proteínas de cadeia ramificada de alta, média e baixa absorção (caseína, glutamina, arginina, albumina, entre outras), proteínas ramificadas (BCAA-leucina, isoleucina, valina, entre outras), carboidratos (maltodexitrina, dextrose etc.). Porém, sempre respeitando as funções orgânicas, entre elas renais, hepáticas e neuro-endócrinas.

A frequência do uso da suplementação depende basicamente da indicação pelo profissional habilitado que se baseia no histórico do paciente no qual envolve toda a propedêutica a fim de uma melhora das condições físicas do mesmo.

Para finalizar, lembro que cada indivíduo tem um metabolismo e, por isso, são importantes os exames laboratoriais, bem como conscientizar o paciente que ele deve, primeiro, buscar estes nutrientes nos alimentos.

  • O texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL
  • Para enviar seu artigo, escreva para uolopiniao@uol.com.br

Notícias