Topo

Vila Madalena não comporta Carnaval, e impacto será muito salgado

Especial para o UOL

30/01/2015 06h00

A vida toda meu pai sempre me dizia que “tudo em excesso faz mal”. Ele tinha razão.

O bairro de Vila Madalena é atípico em sua arquitetura. Ruas estreitas, aclives, declives, tudo muito próximo e, “para ajudar”, é um bairro de passagem, aumentando muito o fluxo de automóveis no local.

De 4ª feira a sábado o bairro já é totalmente ocupado por pessoas de todos os cantos da cidade. Dificilmente conseguimos estacionar o carro na rua, a não ser que paguemos o olho da cara para deixar nos estacionamentos, sendo que muitos ainda estacionam seu carro na rua.

Com relação ao Carnaval ou qualquer grande evento, é sabido que a Vila não comporta, transborda. No ano passado, a Secretaria de Cultura autorizou 64 blocos e trios elétricos em 5 finais de semana. Este ano vamos ter perto de 70 blocos e trios pelo bairro e os mesmos 5 finais de semana – aliás, não oficialmente, já começou. Se preparem, pois o impacto será muito salgado aos moradores e comerciantes locais.

As autoridades que canalizaram isso no bairro têm que ter um pouco mais de responsabilidade. O que acontece é que determinam, vira decreto, lei, sei lá o quê, e sobra pra todo mundo. Aí, o secretário vai embora e a bagunça continua.

Sem problemas. Ninguém é contra. Nem moradores e nem comerciantes, desde que haja planejamento, ordem, horário para início e término, educação e respeito. Mas o que acontece – e falo por experiência própria – é que o bloco passa e os foliões ficam.

Torcedores e turistas lotaram a Vila Madalena durante a Copa do ano passado - Avener Prado/Folhapress
Torcedores e turistas lotaram a Vila Madalena durante a Copa do ano passado
Imagem: Avener Prado/Folhapress

Ambulantes seguram a moçada nas ruas, barulho “pancadão” perpetua, embrenhando na madrugada adentro.  Sem falar da sujeira, do odor de xixi, garrafas e camisinhas espalhadas pelas ruas do bairro – diga-se de passagem, pessoas transando nas ruas e nas calçadas como animais.

Quando chega época de grandes eventos, como Copa do Mundo e Carnaval, toda essa situação se amplifica, e aí vem novamente o transtorno para  moradores e comerciantes da Vila Madalena. Todos eles não querem esse tipo de bagunça na porta de suas casas pelos motivos acima mencionados.

Dos 300 blocos que desfilam na cidade de São Paulo, aproximadamente 70 blocos estarão presentes na Vila Madalena, saindo todos os dias e horários.

Bairro residencial e cultural

A Vila Madalena é um bairro com as melhores galerias, livrarias, e muita arte urbana. Ali fica o Beco do Batman, uma das mais famosas referências do grafite de rua de São Paulo. É um bairro onde passear é uma delícia, comer bem é referência, e fazer compras é muito gostoso, pois há uma diversidade de lojas à disposição.

A Vila tem uma das vistas mais bonitas para a cidade. Isso dá pra conferir visitando as praças Éder Sader, José Carlos Burle e a admirável Por do Sol. Esse tipo de evento gigantesco não cabe na Vila.

Ninguém é contra o Carnaval, mas respeitem os moradores, os comerciantes, a beleza desse bairro. Determinem 1 ou 2 finais de semana, com blocos da região. O Carnaval foi feito para brincar e não para ser uma fonte de renda de muitos blocos.

Antes de boêmia, a Vila Madalena é residencial, é cultural. Excesso de autoridade, excesso de gente, excesso de barulho, excesso de lixo, excesso de tudo que possam imaginar. Claro que não podemos proibir as pessoas de virem para o bairro, pelo contrário. A Vila é espetacular, todos tem que vir curtir o bairro mesmo, pois é uma delícia.

Nosso desejo é que durante todo o ano as autoridades olhem para o bairro com olhos diferenciados: um lugar despojado, que recebe turistas de braços abertos. Mas não se esqueçam dos moradores, dos comerciantes, e de todos aqueles que trabalham e zelam por um lugar incrível. Triste é ouvir de algumas pessoas que “os moradores que se mudem, pois a Vila não tem mais jeito.”

Desculpem, não vamos desistir. Cada vez mais pessoas, empresas e comerciantes nos apoiam, e tenho certeza que mais cedo ou mais tarde um secretário de bom senso aparecerá para discutir com os moradores, com as pessoas que respiram Vila Madalena, para achar uma solução adequada e equilibrada, que fique bom para todos.

Do jeito que está, sobra para todo mundo: subprefeitura, CET, PM, GCM etc. São órgãos que têm de atender toda a cidade de São Paulo e ficam sem contingente para dar conta em sua plenitude.

Despeço-me desse relato pedindo para que cuidem desse bairro que - sem dúvida, até pouco tempo atrás - era um dos melhores lugares pra se morar e se divertir com muito respeito, equilíbrio e sem excessos.

  • O texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL
  • Para enviar seu artigo, escreva para uolopiniao@uol.com.br

Notícias