Queremos um governo livre do PT e de sua corrupção colossal

Rogério Chequer

Rogério Chequer

Especial para o UOL

Amanhã, nós, do Vem Pra Rua, juntamente com outros grupos de oposição ao catastrófico governo de Dilma Rousseff, vamos ganhar as ruas de todo o Brasil novamente. Fomos milhões nas ruas de centenas de cidades do Brasil em 2015. Seremos milhões novamente em 2016.

E o que queremos? A lista é longa, porque são muitos os desejos dos brasileiros, porque são enormes as necessidades dos cidadãos de bem de nosso país, porque são milhões os indivíduos honestos e trabalhadores inconformados com os maiores escândalos de corrupção da história do Brasil, com a crise econômica jamais vivida em nosso país e com o governo mais incompetente que já tivemos.

A lista é longa, sim: queremos um Brasil mais justo, e isso significa um país em que a justiça valha para todos. Significa que o político poderoso, o empresário milionário, o empreiteiro e o banqueiro íntimos dos figurões da República não estão acima da lei! Significa acreditar que não há sociedade democrática e justa sem essa garantia. O braço da lei a todos alcança, ricos ou pobres, poderosos ou desvalidos, políticos de qualquer partido, governo ou oposição.

A lista é longa, sim: queremos um Brasil sem corrupção, e isso significa um Brasil em que bilhões e bilhões de reais não sejam desviados de estatais para financiar as campanhas do partido no poder –como a Operação Lava Jato vem evidenciando–, para enriquecer políticos e seus familiares ou empresários "amigos do rei", sempre envolvidos em relações suspeitas com o governo. Significa que o dinheiro público, recolhido pelo governo por meio de impostos que nós pagamos deve servir somente aos interesses públicos. Isto é, aos nossos interesses, aos interesses da sociedade brasileira, e não aos interesses de campanhas eleitorais deste ou daquele partido. 

A lista é longa, sim: queremos um Brasil em que o governo seja legítimo, e isso significa que não podemos, sob hipótese alguma, aceitar um governo que mente de maneira descarada, como mentiram Dilma e o PT em sua campanha eleitoral de 2014. Significa que o governo da presidente, que cometeu o maior estelionato eleitoral da história da democracia brasileira, mentindo e aterrorizando milhões de brasileiros, é totalmente ilegítimo. 

A lista é longa, sim, mas podemos resumi-la: queremos um Brasil em que o governo não seja o centro de práticas criminosas e seja exemplo no cumprimento da lei. Isso significa um governo livre do PT e de sua corrupção colossal, ilimitada. O PT no governo representou, primeiro com Lula, depois com Dilma, a transformação da corrupção no novo "normal" da sociedade brasileira.

Primeiro com o mensalão e o desvio de dinheiro do povo brasileiro para comprar apoio político no Congresso –e Lula e o PT transformando em coisa muito "normal" o caixa 2 "que todo mundo faria". Depois, nos governos Lula e Dilma, o petrolão se revelou o maior escândalo de corrupção do mundo. E agora, recentes investigações da Polícia Federal revelam as ligações espúrias dessas práticas criminosas com o topo do poder.

Os petistas acham tudo isso normal. Faz sentido. São 13 anos de um partido que vem agindo à margem da lei e cujos principais dirigentes estão condenados e presos.

Mas agora basta! No dia 13 de março, vamos às ruas com todas as nossas vozes para dizer chega ao governo ilegítimo e corrupto do PT! Iremos às ruas com nossas listas, muito longas, sim, cheias de anseios, sim, mas que podem ser resumidos em nossas palavras de ordem para a manifestação.

Todo apoio à Operação Lava Jato! Todo apoio à Polícia Federal! Lugar de corrupto é na cadeia. Quero minha esperança de volta.

 

  • O texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL
  • Para enviar seu artigo, escreva para uolopiniao@uol.com.br

Rogério Chequer

é líder do movimento Vem pra Rua

UOL Cursos Online

Todos os cursos