Quarta - 01/11

Brasileiro

21h45 - Fortaleza x Corinthians


Pelé.Net
Alex Alves: 'admiro ele'
00h48 28/07/2005

Técnico e artilheiro selam a paz no Bota

Péricles Chamusca e Alex Alves se abraçaram e trocaram elogios ao final do jogo em que o Fogão derrotou o São Caetano por 1 a 0.

Do Pelé.Net

RIO DE JANEIRO - Se o relacionamento entre o técnico Péricles Chamusca e o atacante Alex Alves chegou a ficar abalado por conta da barração do artilheiro, a partida desta quarta-feira serviu para acabar com qualquer resquício de mágoa. Após o jogo contra o São Caetano, em que o jogador saiu do banco para marcar o gol da vitória alvinegra, ambos se abraçaram e trocaram elogios.

Depois de expor publicamente sua insatisfação por ter ficado na reserva, ao final da partida, Alex Alves foi muito cumprimentado pelos companheiros e pelo próprio treinador, que lhe deu um forte abraço. O assédio dos jornalistas ao atacante também foi intenso, tanto que ele levou cerca de 10 minutos para deixar o campo e seguir para o vestiário.

O artilheiro do Fogão na temporada (com 17 gols) e no Brasileiro (com nove, sendo oito de pênalti), que marcou seu primeiro gol com bola rolando nesta quarta, manteve o discurso de não entender o motivo para perder a vaga de titular, mas fez elogios ao treinador.

"Eu admiro bastante o Péricles, mas continuo sem entender porque tinha saído. Mas falei que respeitaria a decisão dele porque ele é nosso comandante e tem o direito de tirar quem quiser. Mas eu também tenho o direito de ficar insatisfeito pelo meu rendimento no campeonato. Não precisava provar nada para ninguém, mas hoje entrei e fiz um gol importante para mim", disse o jogador.

O técnico do Botafogo se rendeu à atuação de Alex Alves e também fez elogios ao atacante. Entretanto, Chamusca manteve sua opinião em relação à barração do artilheiro.

"Hoje [quarta] ele entrou no jogo, fez o primeiro gol com bola rolando e teve participação muito importante nos 25 minutos em que atuou. Talvez até mais efetiva do que nos três últimos jogos. Isso é que é participação de grupo. Os titulares são escolhidos de acordo com a estratégia de jogo, do adversário e do momento de cada um. O Alex não vinha de um momento bom. Veio como artilheiro, mas com oito gols de pênalti", declarou o treinador.

Em seguida, Chamusca afirmou que vai continuar fazendo alterações na equipe, mesmo que elas desagradem a uns ou outros.

"O futebol á assim mesmo. Como comandante, vou tirar e colocar jogadores a todo instante. No Botafogo só tem uma estrela, que está no escudo, a Estrela Solitária, mais ninguém. Isso vai acontecer no dia a dia, valorizo os jogadores que não estão relacionados da mesma forma. É assim que o Botafogo vai chegar aos seus objetivos", completou.

Antes da partida, Alex Alves voltou a dizer que estava magoado com a reserva. O jogador contou o que passou pela sua cabeça quando foi chamado por Chamusca para entrar no lugar de Reinaldo e garantiu que manteve a tranqüilidade.

"Passou que era para eu entrar tranqüilo, correr bastante e procurar dar o máximo nesses 20, 30 minutos que eu ia jogar para não dar motivos para alguém falar que eu entrei com corpo mole. Mas acho que ninguém ia pensar isso, porque quem me conhece sabe que eu sou assim mesmo, falo o que penso", completou o artilheiro.

Antes de marcar seu primeiro gol com bola rolando, Alex Alves ainda acertou uma bola na trave direita do goleiro Sílvio Luiz através de uma cabeçada. A bola ainda rolou em cima da linha, mas não entrou. Nesse momento, o atacante se desesperou.

"Naquela hora eu pensei: será que de novo a bola não vai entrar, só vai passar perto? Mas depois, graças a Deus, tive a felicidade de acertar uma bola no ângulo do Sílvio e acabei fazendo o gol", contou Alex Alves.


Veja também

  Leia o que já foi publicado sobre o Botafogo



Computando seu voto...
Carregando resultado

Total de votos:
© Copyright Zipsports Ltda. Todos os direitos reservados

Shopping UOL