08h55 23/09/2008

Mauro Silva usa sucesso no futebol como trunfo no ramo imobiliário

Volante tetracampeão mundial explora boa imagem conquistada no Deportivo La Coruña para prestar consultoria a empresas espanholas

Carlos Padeiro, especial para o Pelé.Net

SÃO PAULO - Quando encerram carreira, os jogadores brasileiros bem-sucedidos na Europa continuam, em sua maioria, trabalhando no futebol, seja como técnico, representante de clubes, empresário... O tetracampeão mundial Mauro Silva, porém, não seguiu essa tendência.

Arquivo/AP
Na Copa de 1994, Mauro Silva foi camisa 5 do time tetracampeão mundial de Parreira
Arquivo/AFP
Mauro Silva exibe troféu da Copa do Rei em 2002, ao lado de Djalminha e Tristan
Arquivo/AFP
Volante treina na seleção de Luiz Felipe Scolari em 2001, porém não foi pra Copa
Arquivo pessoal
Hoje, Mauro Silva, 40, é empresário em SP e presta consultoria no ramo imobiliário
BIOGRAFIA DE MAURO SILVA
O ex-volante explorou a boa imagem que conquistou durante os 13 anos de Deportivo La Coruña para atrair multinacionais espanholas do ramo imobiliário a investirem no Brasil. Ele é dono de uma empresa que presta consultoria e também sócio de uma incorporadora da Espanha que constrói nos segmentos popular, alto-padrão e corporativo.

Mauro, hoje com 40 anos, abriu sua empresa - a Mauro Silva Sports & Business Plan - com o intuito de trabalhar para clubes do Velho Continente. Entretanto, acabou mudando de área com o tempo.

"Não tinha como idéia ser agente de jogadores, mas sim prestar consultoria aos clubes da Europa. Só que não fiquei restrito ao futebol. Com o network que conquistei na Espanha, migrei pra outras áreas. Em função da estabilidade da economia brasileira, foquei na parte imobiliária e virei sócio da incorporadora", conta.

O início como empresário está totalmente ligado à sua carreira de jogador. "Sempre tive uma boa imagem na Espanha, como uma pessoa e um profissional correto. Isso abre as portas. Nas reuniões, a gente começa falando sobre futebol. Isso contribui para ter um relacionamento grande e ajuda para o crescimento do negócio."

"Eles me ligam e perguntam onde investir no Nordeste, por exemplo. É esse tipo de consultoria que faço. Fico feliz por contribuir para o investimento de multinacionais no Brasil", orgulha-se. "Hoje estou praticamente 100% voltado ao mercado imobiliário."

Uma carreira na Espanha

Natural de São Bernardo de Campo, região metropolitana de São Paulo, e revelado pelo Guarani, de Campinas, Mauro Silva se destacou no Bragantino, onde foi campeão paulista em 1990, com Vanderlei Luxemburgo, e vice-campeão brasileiro em 1991, com Carlos Alberto Parreira.

Em 1992, partiu para a Espanha para defender o Deportivo La Coruña, um time de pouca tradição. Lá ficou durante 13 anos e foi campeão seis vezes.

"Sempre que vou pra lá a recepção é ótima. O torcedor não esquece. Quando eu, o Bebeto e o Donato chegamos lá, o Deportivo nunca tinha jogado sequer uma Copa da Uefa. Por isso, a nossa passagem por lá foi inesquecível pra eles", aponta.

Em breve, o brasileiro vai virar nome de uma rua na cidade espanhola. "Foi uma proposta do ex-prefeito e já foi aprovada por unanimidade pela Câmara."

São-paulino recusa convite

Torcedor do São Paulo desde criança, Mauro Silva rejeitou um convite para atuar na equipe do Morumbi quando deixou o Deportivo La Coruña, no final de 2005. O motivo? Preferiu largar o futebol por cima, aos 37 anos.

"Sempre fui são-paulino, e o Marco Aurélio Cunha [cartola do time paulista] me convidou para encerrar a carreira lá. Mas, como torcedor e preocupado em defender os interesses do meu time, disse que não dava mais. Não valeria a pena essa exposição. A lembrança do torcedor é o Mauro Silva da Copa de 94, e eu preferi deixar essa imagem", justifica.

O ex-jogador rechaça qualquer frustração por não ter uma relação forte com times brasileiros. "Vejo isso como algo absolutamente normal. Tenho uma forte identificação na Espanha, tanto que meus negócios se relacionam com isso, e acho importante para o futebol brasileiro. É bacana ter feito sucesso lá. Lógico que seria legal, como acontece com o Rogério Ceni e o Marcos, por exemplo, que fizeram suas carreiras por aqui, mas não sinto falta", finaliza.



  Sou são-paulino e tive o convite para encerrar a carreira lá. Mas já estava com 37 anos e não dava mais. A lembrança do torcedor é o Mauro Silva da Copa de 94, e eu preferi deixar essa imagem
Mauro Silva, volante tetracampeão mundial, sobre o final de sua carreira
Mauro da Silva Gomes

12/01/1968

São Bernardo do Campo - SP

Times
- Guarani-SP
- Bragantino-SP
- Deportivo La Coruña-ESP
Títulos
- Paulista, Bragantino (SP), 1990
- Copa do Mundo, 1994, Brasil
- Copa do Rei, 1995 e 2002, Deportivo La Coruña
- Supercopa da Espanha, 1995, Deportivo La Coruña
- Torneio Teresa Herrera, 1995 e 1997, Deportivo La Coruña
- Copa América, 1997, Brasil
- Campeonato Espanhol, 2000, Deportivo La Coruña





© Copyright Zipsports Ltda. Todos os direitos reservados

Shopping UOL