11h40 16/01/2007

Rebaixamento faz campineiros mudarem tudo

Para não repetir 2006, Ponte Preta e Guarani não serão os mesmos dentro e fora de campo.

Gustavo Franceschini, especial para o Pelé.Net

SÃO PAULO - O ano passado foi um dos piores da história do futebol campineiro. Guarani e Ponte foram rebaixados para as Séries C e B, respectivamente, e o time alviverde ainda caiu para a segunda divisão do Campeonato Paulista. Para que 2007 seja diferente, as duas diretorias querem mudar tudo. Para isso planejam, inclusive, ações de marketing conjuntas.

Após os rebaixamentos do último ano, pessoas ligadas aos dois clubes afirmaram que o mau uso das categorias de base foi uma das principais causas do um desempenho dos campineiros em 2006.

Por isso, uma das primeiras medidas da diretoria da Ponte Preta neste ano foi alterar o material humano do departamento amador do clube. Evair, ídolo do arqui-rival Guarani, foi contratado como supervisor técnico das categorias de base. O ídolo Dicá, considerado o maior jogador da história do clube alvinegro, foi sondado para a função e rejeitou o cargo.

Para comandar o time de juniores, a diretoria contratou Sérgio Guedes, ex-goleiro do clube que também fez sucesso no Santos. Outro ex-goleiro que chegou ao Moisés Lucarelli foi Carlos. Titular da seleção brasileira na Copa de 86, ele é o novo responsável pela preparação de goleiros do time profissional.

No Brinco de Ouro, o Guarani ainda não apresentou nenhuma novidade concreta sobre as categorias de base. O técnico Waguinho Dias, no entanto, sabe que modificar a estrutura do departamento amador é fundamental para que o clube volte a revelar bons jogadores como no passado.

"Nós não estamos no ideal, sabemos que precisa mudar. Precisamos de campos de treinamento, ônibus para levar os jogadores... isso tudo facilita, aumenta o trabalho e fortalece a estruturação profissional dos atletas", disse o treinador.

No entanto, para que essas mudanças estruturais saiam do papel, tanto o Guarani como a Ponte Preta precisam de dinheiro. Por isso, as duas diretorias estão planejando um projeto de marketing em conjunto.

A intenção é atrair patrocinadores comuns às duas equipes e incentivar a ida do torcedor aos estádios como forma alternativa de captação de recursos. Uma das primeiras ações da parceria será o projeto Sócio-Torcedor dos dois clubes.

Os projetos, inclusive, já têm um nome definido: "Custa pouco apoiar a Ponte no Majestoso" e "Custa pouco apoiar o Bugre no Brinco". Até o momento, os dois clubes não revelaram detalhes da ação, que deve ser apresentada de maneira definitiva à imprensa em breve.




© Copyright Zipsports Ltda. Todos os direitos reservados

Shopping UOL