09h07 25/03/2008

Uma história feita com títulos e revelação de craques

Fundado por 22 estudantes, no Parque Municipal de BH, Atlético-MG se tornou um clube grande e vitorioso do futebol brasileiro.

Bernardo Lucas, do Pelé.Net

BELO HORIZONTE - A trajetória do Atlético-MG, que antes era conhecido como Athlético Mineiro Football Club, se confunde com a história da capital mineira, que tinha 10 anos de vida, quando um grupo de 22 estudantes que se encontrava no Parque Municipal, na avenida Afonso Pena, para jogar suas peladas criou o time.

Clube Atlético Mineiro
Clube Atlético Mineiro
Equipes do Atlético-MG e do Morro Velho posam antes de jogo amistoso em 1914.
BRIGA POLÍTICA AFETA FESTIVIDADE
FORÇA DA TORCIDA É MARCA DO GALO
LEIA MAIS NOTÍCIAS DO ATLÉTICO-MG
Foi em uma quarta-feira, em 25 de março de 1908, que esses estudantes mataram aula para se encontrar no campo de peladas, no Parque Municipal, onde fundaram o Atlético Mineiro Futebol Clube. Seguindo a máxima que o dono da bola tem lugar no time de pelada, a primeira equipe atleticana foi formada pelos 22 meninos pioneiros.

O campo, improvisado, foi feito sobre um terreno irregular, no alto de um morro, onde a bola rolava muitas vezes barranco abaixo. O primeiro jogo da história do clube alvinegro, foi contra o Sport Club Futebol, e a estréia não poderia ter sido melhor: vitória por 3 a 0. Após quatro anos, o nome do clube foi mudado, em assembléia geral, para Clube Atlético Mineiro, mantido até hoje.

Em 1914, o futebol passou a atrair a atenção da população belo-horizontina. Os jogos eram vistos por um número cada vez maior de público. Foi quando a Liga Mineira de Esportes organizou o Troféu Bueno Brandão, considerado o primeiro Campeonato Mineiro, vencido pelo Atlético, que conquistava assim o seu primeiro título com apenas seis anos de existência.

Campeão dos Campeões

Em 1937, o Atlético conquistou seu primeiro torneio de expressão da época. A então Federação Brasileira de Futebol convocou os campeões dos estados de Minas, Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito do Santo para disputar o torneio dos campeões. Como o Atlético havia vencido o Campeonato Mineiro de 1936 foi o legítimo representante do futebol do Estado. Além do Galo, participaram da competição Fluminense, Portuguesa e Rio Branco, em turno e returno.

O torneio serviu também para lançar nacionalmente o atacante Guará, um dos maiores jogadores que já vestiram a camisa do Atlético. E foi com Guará, Zezé Procópio e Alfredo Bernadinho, recém-contratados do Villa Nova, que o Galo venceu o torneio, tornando-se o primeiro Campeão dos Campeões do Brasil. Em seis jogos, ganhou quatro, empatou um e perdeu outro.

PRINCIPAIS TÍTULOS DO GALO
NOMESVEZES/ÉPOCA
Campeão Mineiro 39 vezes
Campeão dos campeões1937
1º Campeão Brasileiro 1971
Campeão da Copa Conmebol1992
Bicampeão da Copa Conmebol1997
Campeão da Copa Centenário1997
Campeão da Série B2006
LEIA MAIS NOTÍCIAS DO GALO
Mas foi em 1971 com Telê Santana no comando técnico que o Atlético conquistou o que ainda hoje é considerado, o título mais importante da sua história centenária, ganhando o primeiro Campeonato Brasileiro, com Dario, o Dadá Maravilha, como artilheiro.

"Dou graças em poder estar vivo para ver o centenário do clube que marcou a minha vida. Acho que temos de curtir bastante. Estamos no ano do nosso centenário e faço parte dos 100 anos do Atlético, pois eu dei o maior título da história do clube", ressaltou Dario, autor da conquista em pleno Maracanã, sobre o Botafogo, por 1 a 0, e que fez 15 gols.

Celeiro de craques

E foi Reinaldo, outro atacante, só que extremamente técnico e habilidoso, ao contrário de Dario, que apesar de artilheiro, sempre foi caracterizado pela força, que comandou o Galo no final dos anos 70 e início da década de 80. O Atlético tornou-se hexacampeão mineiro (1978, 1979, 1980, 1981, 1982 e 1983).

Além disso, chegou à final do Brasileiro por duas vezes. Foi vice-campeão invicto, em 1977, ao ser superado pelo São Paulo na cobrança de pênaltis, e perdeu para o Flamengo, em 1980, numa final histórica no Maracanã. Nessas fases de ouro, além de Reinaldo, brilharam Cerezo, Éder, Luizinho, Paulo Isidoro, João Leite, Nelinho e Palhinha, entre outros jogadores que entrariam para a galeria de ídolos.

Depois de 19 anos, em 1999, o Atlético-MG chegou à uma final de Campeonato Brasileiro. A campanha do Atlético no decorrer do campeonato foi cheia de altos e baixos. Nas quartas-de-final o clube eliminou o rival Cruzeiro. Na fase seguinte, foi a vez do Vitória, da Bahia. O adversário na final, o Corinthians, era o clube mais poderoso do Brasil, campeão no ano anterior e com a vantagem do empate por ter terminado o campeonato em primeiro lugar.

No primeiro jogo, vitória atleticana por 3 a 2. Guilherme marcou os três gols e tornou-se o único jogador a fazer três gols em uma final de Campeonato Brasileiro. No segundo jogo, em São Paulo, a história foi diferente. O Galo entrou em campo sem um dos seus principais jogadores, Marques, que estava contundido, e demonstrando querer o empate. Acabou perdendo por 2 a 0. Já a terceira partida da final terminou 0 a 0, em mais um jogo polêmico, onde os atleticanos reclamam de um pênalti cometido pelo goleiro Dida em cima de Belletti, mas não marcado.




© Copyright Zipsports Ltda. Todos os direitos reservados

Shopping UOL