14h27 10/11/2006

No Vasco, Eurico promete ousadia; Dinamite quer patrocínio

Apesar de divergirem sobre a volta da camisa 11 ao clube, candidatos são favoráveis ao retorno do centroavante Romário na próxima temporada.

Anderson Gomes, especial para o Pelé.Net

RIO DE JANEIRO - A manutenção da atual administração contra um projeto que vai de encontro ao momento recente do clube. Assim pode ser definida a eleição que será realizada no Vasco, na próxima segunda-feira.

Crédito
Dinamite (e) e Eurico disputam presidência do Vasco; eleição acontece nesta segunda
LEIA MAIS
No pleito, o presidente Eurico Miranda tentará a reeleição para seu terceiro mandato consecutivo, pela chapa azul. Seu rival e candidato da oposição é o maior ídolo da história vascaína e deputado estadual Roberto Dinamite. A chapa opositora (branca) leva o nome de "Por amor ao Vasco".

O Pelé.Net realizou uma entrevista com cada um dos postulantes ao cargo máximo no clube. Abaixo, o torcedor e, principalmente, os sócios que irão votar na próxima segunda-feira, podem analisar as principais propostas e idéias dos candidatos e decidir qual deles está mais preparado para definir o destino administrativo do Vasco nos próximos três anos.

Pelé.Net - O futebol profissional é o carro-chefe do clube, que garante as principais receitas. Qual a sua proposta e suas prioridades para a equipe de futebol nos próximos três anos?

Eurico Miranda - O futebol profissional será tratado da mesma forma como venho fazendo nos últimos 20 anos. Ele é o carro-chefe de um clube de massa e passa por fases melhores e piores. Formamos uma boa base e temos tudo para nos classificarmos à Libertadores. Se isso acontecer, garanto que entraremos para disputar o título.

A campanha deste ano já deveria ter ocorrido no ano passado, mas a necessidade do saneamento fiscal do Vasco adiou alguns investimentos. Ressalto uma posição: futebol tem que ter comando único e assim continuará porque foi assim que ganhamos sete estaduais, três brasileiros, Libertadores, Mercosul e Rio-São Paulo desde 1986.

Roberto Dinamite - Queremos fazer uma administração diferente, onde cada setor tenha pessoas preparadas para desenvolver o trabalho para que o resultado possa acontecer. Temos que ter pessoas prontas para ajudar o Vasco em todas as áreas, principalmente no futebol.

Pelé.Net - O atacante Romário já demonstrou interesse em encerrar a carreira no Vasco. O atleta está nos seus planos para a integrar o elenco em 2007?

Eurico Miranda - Ele fará o milésimo gol pelo Vasco.

Roberto Dinamite - Dentro dos planos não, mas é uma situação que vamos analisar, até mesmo como uma forma de homenagear o que ele fez pelo clube. Se ele não tiver alcançado os 1.000 gols, vamos analisar. Mas vejo com bons olhos, porque esta é uma marca significativa e ele é um grande jogador.

FICHA DOS CANDIDATOS
Eurico Miranda
Nome: Eurico Ângelo de Oliveira Miranda

Nascimento: 7 de junho de 1944, no Rio de Janeiro

Histórico no Vasco:
- Assessor da presidência do clube em 1980
- Vice-presidente de futebol entre 1986 e 2000
- Presidente do clube desde 2001

Histórico na política:
-Dois mandatos como Deputado Federal (1994 e 1998)
Roberto Dinamite
Nome: Carlos Roberto de Oliveira

Nascimento: 13 de abril de 1954, em Duque de Caxias

Clubes que defendeu:
- Vasco
- Barcelona
- Portuguesa

Gols: 754 em 1199 jogos

Histórico na política:
- Vereador (1992)
- Quatro mandatos como Deputado Estadual (1994, 1998, 2002 e 2006)
Pelé.Net - Desde a saída do Romário do clube, a camisa 11 foi 'imortalizada' e nenhum jogador, a não ser o próprio Romário, pode usá-la. O senhor pensa em manter a camisa 'fora de circulação'?

Eurico Miranda - O Romário foi fundamental como atleta de renome mundial e pela ajuda financeira que deu ao clube no momento mais difícil da instituição, entre 2001 e 2002, quando sofreu uma brutal asfixia financeira por parte da TV Globo. Ele ajudou o Vasco a se manter de pé, jogou de graça, e acertou o parcelamento da dívida em 13 anos. O Vasco deve muito a ele. No dia em que ele fizer o milésimo gol e, se quiser, devolver a camisa, aí poderemos voltar a usar a 11.

Roberto Dinamite - Não falo por mim, mas fui o maior artilheiro da história do clube e minha camisa não foi eternizada. Penso que o maior reconhecimento a um jogador que marcou por sua passagem no clube é deixar a camisa para ser usada pelas crianças, para que tenham aquele jogador como referência. Assim que criamos a identificação dos mais jovens com o clube.

Pelé.Net - O técnico Renato Gaúcho acabou de completar 100 jogos no comando do Vasco e tem feito um belo trabalho à frente da equipe. O senhor pensa em manter o treinador para a próxima temporada?

Eurico Miranda - Não sou de mudar de treinador. Não posso, eventualmente, impedir uma saída se ele tiver uma proposta milionária. Mas a primeira idéia é mantê-lo.

Roberto Dinamite - Da mesma forma em relação ao Romário, eu digo para o Renato. Ele tem todos os méritos, tem conseguido unir o grupo, deu padrão de jogo ao time, mas se vai permanecer ou não é uma situação que só vamos analisar depois da eleição. Hoje não posso tomar decisão sobre um profissional que está dentro do clube. Mas reafirmo, na minha visão o Renato vem fazendo um grande trabalho.

Pelé.Net - O Vasco tem a tradição de formar grandes atletas em suas categorias de base. Tanto é que os três principais artilheiros da história do Campeonato Brasileiro - Roberto Dinamite, Romário e Edmundo - são jogadores formados no clube. No entanto, nos últimos anos, nenhum jogador da base ganhou destaque na equipe principal, exceção feita a Morais. O que o senhor pensa em fazer para revitalizar a base vascaína?

Eurico Miranda - As divisões de base do Vasco estão com mais estrutura do que tinham há alguns anos. Mesmo assim, nos últimos cinco anos, formamos diversos jogadores. Aqui, temos escola de Primeiro e Segundo Graus, concentração, alojamentos e, agora, começamos a usar o Centro de Treinamento de Caxias, que estará totalmente pronto até o fim de 2007. Os nossos profissionais são de primeira linha e não há o que mudar, só aperfeiçoar.

Roberto Dinamite - Vamos buscar dar início a um trabalho de base fundamental. Com a Lei Pelé, os clubes têm dificuldades para manter os atletas mais jovens, mas queremos desenvolver um trabalho para que os jogadores tenham uma afinidade maior com o Vasco. Queremos, além de atletas, torcedores do clube.

Pelé.Net - O Vasco foi um dos poucos clubes a não aderir ao projeto da Timemania. O senhor pensa em recuar da decisão e incluir o clube neste projeto?

Eurico Miranda - O Vasco fez um enorme esforço, inclusive sacrificando investimentos no futebol, para regularizar sua situação fiscal. Se o Vasco não puder utilizar livremente os recursos da exposição de sua marca numa loteria, não irá aderir à Timemania.

Roberto Dinamite - Com certeza. Se o Vasco realmente mostrar que não deve nada, tudo bem. Mas a partir do momento que você analisa melhor o clube e esse projeto, não tem porque ficar fora. As equipes vão ser beneficiadas, não vejo nada de anormal. Vejo a Timemania não só para pagar dívida, mas como uma forma das equipes conseguirem uma renda extra para os esportes amadores.

Pelé.Net - Na maioria dos grandes clubes brasileiros, o patrocínio na camisa é uma das principais fontes de renda. Há cinco anos o Vasco não estampa a marca de uma empresa em seu uniforme de jogo. O senhor pensa em buscar um parceiro que exponha sua marca na camisa do clube?

Eurico Miranda - O patrocínio é muito importante, mas aprendemos a viver sem ele. Temos uma política austera e não abrimos mão de recebermos o que consideramos justo. A principal fonte de receita dos clubes é a TV e o Vasco recebe a maior fatia [junto com Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Flamengo]. Para um patrocínio na camisa tem que pagar o que o Vasco acha justo. Já aumentamos diversas receitas, como licenciamentos, e, no ano que vem, seremos mais ousados no marketing.

Roberto Dinamite - Um clube como o Vasco tem que ter um parceiro forte. Desde que anunciamos a candidatura, já surgiram duas empresas interessadas em patrocinar o clube [Não quis divulgar os nomes]. Além de ser benéfico na questão financeira, um parceiro dá maior credibilidade.

Pelé.Net - Com quase 80 anos, o estádio de São Januário é um dos maiores patrimônios do Vasco. O senhor tem algum projeto para modernização do local?

Eurico Miranda - São Januário passou por diversas reformas nos últimos três anos. É um dos melhores estádios do Brasil. Hoje, há todo um sistema de monitoramento de câmeras, as áreas de escape da arquibancada e da social foram ampliados, o estacionamento interno mais do que dobrou de tamanho. E a social do Vasco foi completamente reformada. Tudo com recursos próprios.

Roberto Dinamite - Esse também era o projeto prometido pela atual diretoria e que não foi desenvolvido. Não podemos nos comprometer com uma coisa que ainda está por vir. Temos que ter noção da situação real e fazer investimentos de forma organizada e sadia, mas queremos fazer camarotes e fechar o anel de São Januário para dar conforto aos torcedores. Além disso, nossa idéia é disponibilizar o estádio para os Jogos Pan-americanos, para que possam ser feitos investimentos em parceria com o governo e desenvolver o local.

Pelé.Net - Às vésperas dos Jogos Pan-Americanos de 1999, em Winnipeg, o Vasco era a principal potência olímpica brasileira. Entretanto, de lá para cá, os atletas do clube não têm tido tanto destaque. Existe a possibilidade de se aumentar o investimento nos esportes amadores durante a sua gestão?

Eurico Miranda - Os esportes olímpicos sofrem com a concentração de verbas nas Confederações e a política de estrangulamento dos clubes. Fizemos investimentos entre 1998 e 2000 porque tínhamos patrocínio e mostramos que era possível. Mantemos uma estrutura de esportes invejável na base, seja remo, natação, basquete, esgrima, atletismo, boxe etc... Quase todas as nossas escolinhas são gratuitas, num trabalho social enorme. Isso vamos manter.

Roberto Dinamite - Houve por parte do Vasco uma parceria naquele período e foi feita uma coisa sem planejamento. Em razão dessa falta de planejamento, esse contrato que era para uma finalidade, teve outros rumos e, por conta disso, hoje o Vasco tem muitas dívidas trabalhistas adquiridas. Queremos desenvolver os esportes amadores, principalmente a natação, o vôlei e o basquete, para dar uma nova cara ao clube. O remo também é um esporte fundamental para o clube.




© Copyright Zipsports Ltda. Todos os direitos reservados

Shopping UOL