UOL Notícias Política
 

14/10/2009 - 07h00

Collor diz que já se decidiu e que votará em Dilma em 2010

Haroldo Ceravolo Sereza
Do UOL Notícias
Em Brasília

Veja também: Sucessão de Lula terá segundo turno, afirma Sarney

O ex-presidente e hoje senador Fernando Collor de Mello (PTB) disse que já decidiu em quem votará em 2010: Dilma Rousseff (PT).

Collor, eleito presidente em 1989 e afastado após sofrer um impeachment em 1992, fez a declaração durante entrevista ao UOL Notícias em Brasília.

'Dilma é muito qualificada', diz Collor

Segundo Collor, a decisão foi tomada após Lula anunciar que a ministra da Casa Civil é a sua candidata à sucessão. "Já decidi. Desde o momento em que ela, não ela propriamente, mas no momento em que o presidente disse que Dilma seria a candidata dele, nós dissemos que com ela estaríamos perfilados", afirmou Collor. Ele ainda completou que "está na hora de uma mulher comandar os destinos do Brasil".

Em 1989, Collor foi eleito presidente após uma disputa acirrada no segundo turno contra Lula. O PT, partido de Lula, fez oposição a Collor e atuou decisivamente na Comissão Parlamentar de Inquérito que levou ao impeachment do então adversário em 1992.

O senador pelo PTB, que hoje faz parte da base do governo Lula, afirmou ainda que Dilma "é uma boa formuladora" e que tem "uma visão correta do que deve ser feito", além de possuir "grande sensibilidade política". "Apesar de alguns dizerem que o temperamento dela não se coaduna com isso, mas uma coisa não tem nada a ver com a outra, ela tem uma grande sensibilidade social", disse ainda Collor.

Collor comenta pré-candidatos Serra, Aécio, Ciro e Marina

Durante a entrevista, o ex-presidente repetiu o nome de Dilma mesmo quando falava de outros pré-candidatos, como Marina Silva (PV) e Aécio Neves (PSDB).

Sobre José Serra (PSDB), Collor disse que só faria comentários quando ele se decidisse sobre se entraria ou não na disputa. "Ele é candidato? Deixe ele se definir e depois eu falo para você."

Em relação a Marina Silva, Collor afirmou que a provável candidata do PV à Presidência evoca um sentimento de "enternecimento". "Eu me sinto comovido diante dela."

Ao comentar o nome de Heloísa Helena (PSOL), Collor disse não conhecê-la pessoalmente, "apesar de ser do meu Estado". Em seguida, corrigiu-se: "[Apesar de] nós sermos do mesmo Estado". Na sequência, voltou a dizer que Dilma é a mulher que está à frente na disputa pela Presidência.

Para Collor, todos os sucessores
seguiram sua agenda

Na entrevista, Collor também comentou seu apoio a Lula, adversário em 1989. Para ele, Lula "faz um governo da melhor qualidade, um governo que vem atendendo a todas as aspirações, ou a grande parte das aspirações do povo brasileiro".

Na visão do ex-presidente, sua agenda, especialmente na área econômica, é mantida por Lula, como também o fizeram Itamar Franco (hoje no PPS) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

"O processo de desestatização, de privatização, da retirada do Estado do setor de produção, o Estado ficar mais como regulador, a abertura comercial, o fim da reserva de mercado", diz Collor, "essa agenda de 1990, que nós inauguramos, é exatamente a mesma até hoje". E conclui: "Ela foi seguida por todos os presidentes que me sucederam, não mudaram uma linha."

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,73
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,00
    65.010,57
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host