UOL Notícias Política
 

11/11/2009 - 18h53

Câmara cria comissão para avaliar concessões de energia; Lobão é convidado para esclarecer apagão

Piero Locatelli
Do UOL Notícias
Em Brasília
Estimulada pelo apagão que deixou 18 Estados brasileiros sem luz nesta terça-feira (10), a Câmara dos Deputados vai criar uma subcomissão para emitir um parecer sobre a forma como são feitas as concessões no setor elétrico.

O requerimento do deputado Wladimir Costa (PMDB-PA) foi aprovado por unanimidade nesta quarta-feira (11) da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados.

"Quase 20% (21.792 MW) da capacidade instalada do sistema brasileiro está ligado a concessões de geração que vão expirar em 2015, sem previsão legal de renovação ou prorrogação", diz o requerimento. O documento também afirma que a autorização para a operação de quase 85% das linhas de transmissão vencem em 2015.

O número de integrantes da comissão e o prazo para o encerramento dos trabalhos ainda deve ser definido.

A comissão de Minas e Energia, junto à Comissão de Fiscalização e Controle, também aprovou o convite para o ministro Edison Lobão (Minas e Energia) comparecer na Câmara e prestar esclarecimentos.

Inicialmente, o pedido da oposição convocava o ministro a comparecer na Casa. Depois de congressistas da base governista conversarem com o ministro, o pedido foi mudado para um convite -que faculta a ida dele à Câmara.

Já os trabalhos da CPI das Tarifas de Energia Elétrica foram prorrogados. O presidente da CPI, deputado Eduardo da Fonte (PP-PE), disse nesta quarta-feira que após um encontro com técnicos do Ministério de Minas e Energia, previsto para esta noite, vai avaliar se as causas do blecaute devem ser investigadas pela CPI.

Oposição quer esclarecimentos de Dilma
A bancada do Democratas na Câmara apresentou nesta quarta-feira (11) requerimento convocando a presença da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) na Comissão de Minas e Energia da Casa.

"Dilma Rousseff foi a primeira ministra das Minas e Energia do segundo mandato de Lula. E eles vivem falando que, na Casa Civil, ela é responsável por tudo no governo", justifica o deputado Paulo Bornhausen (DEM-SC). O pedido ainda terá de ser aprovado pela comissão para ter efeito.

Governistas, por sua vez, dizem que a discussão sobre energia não deve atrapalhar a imagem de Dilma. O coordenador da pré-campanha da ministra à Presidência em 2010, Marco Aurélio Garcia, falou nesta tarde que o melhor para os petistas é a discussão sobre o tema.

"Eu não quero outra coisa se não que eles entrem na discussão sobre o tema energético. É exatamente o que eu quero. Porque nosso telhado é muito forte e o deles não é mais de vidro porque já quebrou faz tempo", disse Garcia, que também é assessor especial da Presidência da República para assuntos internacionais. "Nós vamos saber o que houve. Se foi falha técnica ou humana. Mas sobre querer estabelecer comparação, olha, eu só quero que eles façam isso."

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,78
    4,016
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    -0,30
    93.627,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host