Sem Lula, votos brancos e nulo ganhariam as eleições, diz Gleisi

Do UOL, em São Paulo

  • Filipe Araújo/Fotos Públicas

Após a divulgação da pesquisa Datafolha neste domingo (10), a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, disse que excluir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da disputa eleitoral é "aprofundar a instabilidade" no país, com brancos e nulos ganhando as eleições.

Em sua conta no Twitter, escreveu:  "Sem legitimidade do voto ninguém conseguirá pacificar o Brasil e resgatar seu desenvolvimento. Só Lula pode cumprir esse papel". 

A publicação da petista ecoa sua declaração de sexta-feira, quando afirmou que Lula seria candidato ainda que a Justiça eleitoral recusasse seu registro. Com 30% das intenções de voto na pesquisa publicada hoje, o ex-presidente está há dois meses na prisão em Curitiba, cumprindo pena por corrupção e lavagem de dinheiro.

O levantamento do Datafolha aponta que mais de um terço dos eleitores se dizem sem opção nos cenários em que Lula aparece fora da disputa. Esses cenários favoreceriam o candidato Jair Bolsonaro (PSL), que alcançaria 19% das intenções de voto no primeiro turno -- número inferior aos 34% dos eleitores indecisos.

"A pesquisa Datafolha deixa duas certezas: Lula é o preferido pra governar o Brasil e é o grande eleitor de 2018", afirmou a presidente do PT. "Lula é autoexplicativo, seus governos foram os melhores para a maioria do povo e se comparados ao que vivemos hoje era quase o paraíso", completou.

Em reunião no último sábado, a executiva nacional do PT voltou a afirmar que vai priorizar a candidatura à Presidência do ex-presidente, ainda que possa ser barrada pela lei Ficha Limpa. A legenda disse ainda ter a opção preferencial de fazer uma aliança nacional com o PSB e o PCdoB. 

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos