PTC desiste de candidatura, e Collor fica fora da disputa à Presidência

Daniela Garcia

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

O ex-presidente e senador Fernando Collor (PTC-AL) não será mais candidato ao Palácio do Planalto. A Executiva Nacional do PTC desistiu de lançar candidatura própria.

Em comunicado oficial na quarta passada (20), a legenda justificou que, por "sobrevivência", irá focar na campanha de deputados estaduais, federais e senadores.

Segundo a nota assinada por Daniel Tourinho, presidente do PTC, há uma preocupação do partido de superar a cláusula de barreira nessas eleições para receber os recursos do fundo partidário e ter tempo de rádio e TV. 

Collor não poderá, no entanto, se filiar a outro partido agora. O prazo de filiação para quem pretende disputar a eleição terminou em 7 de abril.

Em suas redes sociais, o senador não comentou o fim de sua pré-candidatura. No Facebook, há uma publicação nesta terça (26), por exemplo, sobre suas atividades na Comissão de Relações Exteriores do Senado. 

O UOL ligou para o gabinete do senador, para o assessor de imprensa e mandou mensagem pelo Facebook, mas não teve resposta.

Cláusula de barreira

Para restringir o acesso dos partidos a recursos do fundo partidário e ao tempo de rádio e TV, a reforma eleitoral aprovada no ano passado criou uma espécie de cláusula de desempenho, com exigências gradativas até 2030.

As legendas deverão atingir pelo menos 1,5% dos votos válidos para a Câmara em 2018 em pelo menos nove estados ou ter eleito, no mínimo, nove deputados em nove estados.

Nas eleições de 2014, o PTC ficou longe desse porcentual: teve apenas 0,35% dos votos e só conseguiu eleger dois deputados. O partido recebeu neste ano R$ 6.334.282,12 do fundo eleitoral. 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos