MPF recebe do Facebook lista de páginas e perfis excluídos ligados ao MBL

Do UOL, em Brasília

  • Pedro Ladeira/Folhapress

    Integrantes do MBL durante marcha a Brasília em 2015

    Integrantes do MBL durante marcha a Brasília em 2015

O MPF (Ministério Público Federal) recebeu nesta segunda-feira (6) a lista de páginas e perfis excluídos pelo Facebook no último dia 25 de julho.

Na época, sem identificar usuários ou os nomes das páginas, o Facebook informou ter removido uma rede com 196 páginas e 87 perfis no Brasil que violavam suas políticas de autenticidade. A medida fez parte, segundo a empresa, dos "esforços contínuos para evitar abusos" e sucedeu "uma rigorosa investigação".

Reportagem da Reuters apontou que algumas das contas desativadas eram ligadas ao MBL (Movimento Brasil Livre), grupo político de direita que se notabilizou durante os protestos pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016.

Após a medida, nomes do MBL se pronunciaram contra a desativação. Em nota ontem, o MBL classificou de "censura" a medida e afirmou que seus coordenadores tiveram suas contas "arbitrariamente retiradas do ar" pela rede social.

O envio dos dados pelo Facebook ao MPF foi feito a pedido do procurador da República Ailton Benedito, com atuação em Goiás, que investiga o Facebook desde setembro do ano passado, por supostos atos de censura e bloqueio de seus usuários brasileiros.

Entre as páginas retiradas do ar está a Ceticismo Político, do site de mesmo nome que seria ligado a fundadores do MBL, segundo reportagem da Folha de S.Paulo, e que divulgou notícias falsas sobre a morte da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL). 

Receba notícias do UOL. É grátis!

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos